Revista da Biologia https://www.revistas.usp.br/revbiologia <p>A <strong>Revista da Biologia</strong> é um periódico científico voltado à divulgação de estudos de todas as áreas da Biologia, sem custo algum para autores e leitores. Sua criação é resultado de uma iniciativa de acadêmicos de diferentes universidades brasileiras que desejam aumentar a visibilidade dos trabalhos realizados nas diferentes áreas de Biologia, especialmente aqueles oriundos de alunos de graduação ou jovens pesquisadores.</p> <p>Aceitamos submissões em inglês (preferencialmente) ou português, que contenham novidades nas áreas de Biologia, bem como revisões e métodos. Todas as publicações serão submetidas à revisão por pares. O manuscrito será publicado imediatamente após a finalização do processo editorial.</p> <p>Qualis: <strong>B4</strong></p> <p>Rev. Biol., ISSN 1984-5154, DOI 10.7594/revbio</p> Instituto de Biociências - Universidade de São Paulo pt-BR Revista da Biologia 1984-5154 <p>Salientamos que nossa revista não detém copyright, estes são exclusivos do autor do texto. Pretendemos com isso não criar entraves ao acesso do material publicado e atingir com mais intensidade nosso objetivo de divulgação da ciência.</p> Revisão da anatomia do sistema nervoso central de Apis mellifera: https://www.revistas.usp.br/revbiologia/article/view/154595 <p>As abelhas são essenciais para a manutenção da variabilidade genética vegetal de plantas silvestres e cultivadas e, consequentemente, para a segurança alimentar mundial. Contudo, são altamente vulneráveis à ação neurotóxica de inseticidas, pelos quais têm como alvo de ação principal o Sistema Nervoso Central e Periférico. A busca por mudanças nas legislações vigentes para avaliação de risco e registro de agrotóxicos têm impulsionado diversos estudos ecotoxicológicos, sendo que avaliações dos impactos desses produtos em nível anatômico e celular são comumente utilizadas. Dessa forma, esta revisão buscou compilar informações essenciais da anatomia do Sistema Nervoso Central da abelha A. mellifera, espécie modelo e a mais estudada mundialmente, presentes na literatura e propõe novos esquemas, a fim de facilitar um primeiro contato do leitor com esse sistema visando orientar posteriores aprofundamentos sobre o assunto.</p> Patricia Azevedo Roberta Cornélio Ferreira Nocelli Copyright (c) 2020 Patricia Azevedo, Roberta Cornélio Ferreira Nocelli http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2020-11-17 2020-11-17 20 1 10.7594/revbio.20.01.10 Aspectos históricos, evolutivos e paleobiológicos dos titanossauros https://www.revistas.usp.br/revbiologia/article/view/163550 <p>Os titanossauros representam o grupo com o maior número de espécies conhecidas entre os saurópodes e também o grupo de dinossauros mais diverso do Cretáceo brasileiro. A grande diversidade atingida pelos titanossauros se deve a diversas adaptações e estratégias evolutivas. Nesta revisão, serão abordadas informações a respeito da história, evolução e também sobre a paleobiologia destes animais congregando as pesquisas mais atuais e relevantes, a fim de fornecer uma base para futuros estudos.</p> Julian Cristian Gonçalves Silva Junior Copyright (c) 2020 Julian Cristian Gonçalves Silva Junior http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2020-11-17 2020-11-17 20 1 10.7594/revbio.20.01.21 PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV) E O CÂNCER CERVICAL: o entendimento de universitárias da unidade descentralizada de Campos Sales – CE https://www.revistas.usp.br/revbiologia/article/view/158327 <p>O vírus do papiloma humano (HPV) é o terceiro câncer mais comum no Brasil e o quarto tipo que mais mata mulheres. Este trabalho analisou a percepção de acadêmicas dos cursos de Biologia, Matemática e Letras, sobre o HPV e sua relação com o câncer cervical. Foi realizada a aplicação de um questionário semiestruturado para as universitárias com perguntas objetivas, onde se pode observar o nível de conhecimento das mesmas sobre o HPV e a relação do mesmo com o câncer cervical, e a importância do Exame Papanicolau. Os resultados demonstraram que as participantes têm vida sexual ativa e conhecem pouco as Infecções Sexualmente Transmissíveis e seus riscos, sendo necessário a prática rotineira de consultas e dos exames ginecológicos.</p> Luciene Ferreira de Lima Copyright (c) 2020 Luciene Ferreira de Lima http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2020-10-29 2020-10-29 20 1 4 9 10.7594/revbio.20.01.04