O que dizem as licenças? Flexibilização da legislação e recrutamento particular de trabalhadores indígenas no Estado do Maranhão (1680-1755)

Autores

  • Camila Loureiro Dias
  • Fernanda Aires Bombardi

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2016.111250

Palavras-chave:

Legislação indigenista, trabalho indígena, Estado do Maranhão

Resumo

Neste artigo, sistematizamos as informações contidas nas licenças concedidas a moradores para realizarem descimentos e resgates particulares no Estado do Maranhão e Grão-Pará durante o período colonial. Comparando com os eventos econômicos e sociais e com a legislação do período, procuramos apreender a evolução do sistema de recrutamento de trabalhadores indígenas na região amazônica, especialmente durante primeira metade do século XVIII.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Loureiro Dias

Doutora em História pela École des Hautes Études en Sciences Sociales. Pós-doutoranda no Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas – IFCH/Unicamp. 

Fernanda Aires Bombardi

Mestra pelo Programa de Pós-graduação em História Social da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. 

Downloads

Publicado

2016-12-20

Como Citar

DIAS, C. L.; BOMBARDI, F. A. O que dizem as licenças? Flexibilização da legislação e recrutamento particular de trabalhadores indígenas no Estado do Maranhão (1680-1755). Revista de História, [S. l.], n. 175, p. 249-280, 2016. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2016.111250. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/111250. Acesso em: 7 jul. 2022.