Os mestres da colonização

Autores

  • Edmundo M. Genófre

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.1961.121516

Palavras-chave:

Colonização, europeus, pioneiros.

Resumo

Quem medita nos feitos lusos no mundo e os comparam com os de outras nações, verifica que o português mais conseguiu criar mundos com o coração que com a espada. Êste fato mostra de maneira meridiana a importância dos sentimentos não ape-nas na ciência das relações humanas, mas também na ciência das relações políticas. Ninguém conquistará impérios, ninguém conquistará corações, sem antes se deixar conquistar. Esta é a lei das relações humanas; esta é também a lei das relações po-líticas. Iremos ver agora como, graças à compreensão natural disto, o português não só criou impérios que subsistem até hoje dentro de certa fidelidade às tradições e à cultura lusitanas, co-mo também foi o mestre incontestável de outras nações e de ou-tros povos. 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

1961-06-30

Edição

Seção

Fatos e Notas

Como Citar

GENÓFRE, Edmundo M. Os mestres da colonização. Revista de História, São Paulo, v. 23, n. 47, p. 145–147, 1961. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.1961.121516. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/121516.. Acesso em: 19 jul. 2024.