Os portugueses no Índico Africano no século XVII

Autores

  • Manuel Nunes Dias

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.1961.121519

Palavras-chave:

Rotas marítimas, África, século XVII

Resumo

No comêço do século XVI, com a organização da rota atlân-tica das especiarias asiáticas pelos portuguêses, cristãos e mou-ros disputaram, numa luta de morte, os campos auríferos do Monomotapa . As minas dos sertões de Sofala eram, então, uma das prêsas mais cobiçadas das grandes potências. Na ânsia de possuirem o precioso metal amarelo, capitães e mercadores manuelinos tomaram contacto com a terra enigmática do Ín-dico africano, reconhecendo, através de repetição e conjuga-ção de esforços, as vantagens e as possibilidades do seu do-mínio econômico e político. O ouro em pó, que se apanhava nos aluviões ao longo dos rios, era uma obsessão. 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

1961-06-30

Edição

Seção

Crítica Bibliográfica

Como Citar

DIAS, Manuel Nunes. Os portugueses no Índico Africano no século XVII. Revista de História, São Paulo, v. 23, n. 47, p. 169–181, 1961. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.1961.121519. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/121519.. Acesso em: 19 jul. 2024.