História e Ciências Sociais: a longa duração

Autores

  • Fernand Braudel

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.1965.123422

Palavras-chave:

História, Ciências Sociais, durações

Resumo

Há uma crise geral nas ciências do homem: estão tôdas elas esmagadas pelos seus próprios progressos, isto em razão do acúmulo de novos conhecimentos e pela necessidade de um trabalho coletivo, cuja organização inteligente está ainda por es-tabelecer; direta ou indiretamente, tôdas, das mais ágeis dentre elas, são atingidas, quer queiram ou não, pelos progressos, mas permanecem, no entanto, ligadas a um humanismo retrógrado, insidioso, que não lhes pode mais servir de quadro. Tôdas, com mais ou menos lucidez, preocupam-se com seu lugar no conjunto monstruoso das pesquisas antigas e novas, cuja convergência necessária se adivinha atualmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1965-06-30

Como Citar

BRAUDEL, F. História e Ciências Sociais: a longa duração. Revista de História, [S. l.], v. 30, n. 62, p. 261-294, 1965. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.1965.123422. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/123422. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos