Jundiá, um engenho de açúcar no Vale do Sirijí

Autores

  • Manuel Correia de Andrade

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.1974.132648

Palavras-chave:

Jundiá, Vale do Sirijí, engenho

Resumo

Pode parecer estranho que se dê importância ao estudo de pequenas

unidades como um engenho de açucar, deixando-se muitas vezes

de faze-lo em relação a grandes e médias unidades como cidades

ou municípios; que se analise o evoluir de uma unidade de produção,

assimilando novas técnicas agrícolas e industriais e desenvolvendo culturas,

quando ainda faltam estudos mais amplos sobre a evolução da

economia estadual; que se analise a sucessão de proprietários de um

engenho de açucar que pouca expressão tinha na economia do Estado

ou da região, quando faltam estudos sistemáticos sobre o Estado

e a região; que se analise a atuação política dos proprietários, caudatários

de parentes e amigos que desfilaram pelos postos administrativos

e judiciários do país ou pelas Câmaras de Deputados e Senado, sem

que a biografia destes tenha sido feita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1974-12-18

Como Citar

ANDRADE, M. C. de. Jundiá, um engenho de açúcar no Vale do Sirijí. Revista de História, [S. l.], v. 50, n. 100, p. 609-626, 1974. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.1974.132648. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/132648. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)