Votos, partidos e eleições na Primeira República: a dinâmica política a partir das charges de “O Malho”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2018.134470

Palavras-chave:

Primeira República, charges, processo eleitoral, participação política, instituições republicanas

Resumo

Este artigo avalia, através de charges publicadas na revista O Malho entre 1902 e 1910, a percepção dos caricaturistas e/ou editores desse periódico acerca dos processos políticos republicanos – a prática eleitoral, a classe política e suas instituições – e de como tal interpretação era divulgada. As publicações revelam a dinâmica eleitoral e os resultados dos pleitos, tradicionalmente criticados como excludentes, previsíveis e fraudulentos. Tais manifestações tornaram-se objeto de pesquisas recentes e vêm demonstrando que as eleições eram mais competitivas do que aparentavam. Buscamos relacionar a visão política da Revista O Malho aos trabalhos historiográficos atuais que abordam e revisitam a interpretação dos pleitos eleitorais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Maria Ribeiro Viscardi, Universidade Federal de Juiz de Fora

Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Juiz de Fora

Bolsista de Produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Científico - CNPq

Lívia Freitas Soares, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Referências

CARONE, Edgard. A Primeira República (1889-1930). São Paulo: Difel, 1975.

CARVALHO, José Murilo. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

DANTAS, Carolina. Trovão, Lopes. Dicionário da Elite Republicana (1889-1930). Rio de Janeiro: CPDOC, 2013. Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeirarepublica/TROV%C3%83O,%20Lopes.pdf. Acesso em: 13 jun. 2017.

FAORO, Raymundo. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro, vol. I. 6ª edição. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1984.

FIGUEIREDO, Vitor Fonseca. Voto e competição política na Primeira República: O caso de Minas Gerais. Tese de doutorado, UFJF, Juiz de Fora, 2016. Disponível em: http://www.ufjf.br/ppghistoria/files/2016/02/TESE-V%C3%8DTOR-FONSECA-FIGUEIREDO-VERS%C3%83O-FINAL-.pdf. Acesso em: 13 jun. 2017.

JOBIM, Nelson & PORTO, Walter Costa. Legislação eleitoral no Brasil: do século XVI aos nossos dias, vol. 1. Brasília: Senado Federal, 1996.

KINZO, Maria Dalva Gil. Representação política e sistema eleitoral no Brasil. São Paulo: Edições Símbolo, 1980.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, enxada e voto: o município e o regime representativo no Brasil. 6ª edição. São Paulo: Alfa-Ômega, 1993.

LIMA, Herman. História da caricatura no Brasil, vol. III. Rio de Janeiro: José Olympio, 1963.

LUSTOSA, Isabel. Humor e política na Primeira República. Revista USP, n. 3, São Paulo, set.-nov. 1989, p. 53-64. (Dossiê 100 anos de República).

MAGALHÃES, Maria Carmem Côrtes. O mecanismo das “comissões verificadoras” de poderes: estabilidade e dominação política, 1894-1930. Dissertação de mestrado em História, UNB, Brasília, 1986.

MELO, Demian & FANAIA, João Edson. Murtinho, Joaquim. Dicionário da Elite Republicana (1889-1930). Rio de Janeiro: CPDOC, 2013. Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/MURTINHO,%20Joaquim.pdf. Acesso em: 10 mai. 2017.

NICOLAU, Jairo. A participação eleitoral: evidências sobre o caso brasileiro. In: VIII CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS. Anais. Coimbra, 2004.

RICCI, Paolo & ZULINI, Jaqueline. “Beheading”, rule manipulation and fraud: the approval of election results in Brazil, 1894-1930. Journal of Latin American Studies, Cambridge University Press, 2012.

SABATO, Hilda. On political citizenship in nineteenth-century Latin America. The American Historical Review, vol. 106, n. 4, out. 2001, p. 1290-1315.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. O sistema oligárquico representativo da Primeira República. Revista Dados, Rio de Janeiro, jan.-mar. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0011-52582013000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 12 jun. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0011-52582013000100002

SILVA, Marcos. Caricata república: Zé Povo e o Brasil. São Paulo: Marco Zero/CNPq, 1990.

SOUZA, Maria do Carmo Campello de. O processo político-partidário na Primeira República. In: MOTA, Carlos Guilherme (org.). Brasil em perspectiva. 15ª edição. São Paulo: Difel, 1985.

VELLOSO, Mônica Pimenta. Falas da cidade: conflitos e negociações em torno da identidade cultural no Rio de Janeiro. Revista ArtCultura, vol. 7, n. 11, Uberlândia, 2005. Disponível em: http://www.artcultura.inhis.ufu.br/PDF11/ArtCultura%2011_monica.pdf

VELLOSO, Mônica Pimenta. Fon-Fon! em Paris: passaporte para o mundo. In: BASSO, Eliane Fátima Corti. Revista Senhor: modernidade e cultura na imprensa brasileira. Rio de Janeiro: Secretaria Especial de Comunicação Social, 2008. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/4204434/4101430/memoria22.pdf.

VITÓRIA, Teresa. Correia, Serzedelo. Dicionário da Elite Republicana (1889-1930). Rio de Janeiro: CPDOC, 2013. Disponível em: http://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/CORREIA,%20Serzedelo.pdf. Acesso em: 10 mai. 2017.

Downloads

Publicado

2018-12-17

Edição

Seção

Constitucionalismo, instituições e opinião pública