Entre o subsídio e a subversão: negociações e disputas ao redor dos “batuques” e das “danças nativas” no sul de Moçambique (1900-1950)

Palavras-chave: Sul de Moçambique, música, dança, espetacularização, colonialismo

Resumo

Ao longo da primeira metade do século XX, o linguajar colonial português unificou diferentes práticas musicais e dançantes das populações do sul de Moçambique no termo batuque. Por um lado, o artigo pretende analisar os processos de transformação dessas práticas no contexto de colonização portuguesa, promovedor de uma homogeneização e espetacularização das diversidades socioculturais existentes naquela região, incorporando-as à retórica da dominação. Por outro lado, acompanhar as entrelinhas das apresentações dos “batuques” e das “danças nativas” para um público não praticante revela traços de uma multifacetada experiência das populações sul-moçambicanas colonizadas que, por meio de suas ações, produziram incontáveis e inesperadas reinterpretações e ressignificações de suas próprias práticas e experiências.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-18
Seção
Dossiê Moçambique em perspectiva