Cartas para um antigo governador: Correspondência da Câmara de São Luís do Maranhão para Gomes Freire de Andrade (1691-1700)

Correspondencia del Cabildo de São Luís do Maranhão a Gomes Freire de Andrade (finales del siglo XVII)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2021.174085

Palavras-chave:

Governo local, Comunicação política, São Luís do Maranhão, século XVII, Estado do Maranhão e Grão-Pará

Resumo

Neste artigo, apresentamos cinco cartas escritas pela Câmara de São Luís do Maranhão ao antigo governador do Estado do Maranhão e Grão-Pará, em finais do século XVII. Por meio dessa correspondência, os camaristas buscavam obter o favor do antigo governador, Gomes Freire de Andrade, junto à Coroa, sobre assuntos atinentes ao governo local, como a questão da mão de obra e problemas fiscais. As cartas revelam a importância da comunicação política e das relações construídas entre autoridades locais e indivíduos de prestígio na Corte para negociar com o poder real.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Ivan Chambouleyron, Universidade Federal do Pará

Doutor em História. Professor associado da Faculdade de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará.

Fabiano Vilaça dos Santos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutor em História pela Universidade de São Paulo. Professor adjunto de História Moderna e Contemporânea, subchefe do Departamento de História (2020-2021) e coordenador adjunto do Programa de Pós-graduação em História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2019-2021). Investigador colaborador do Centro de História da Universidade de Lisboa.

Referências

Fontes

Manuscritos

Arquivo Histórico Ultramarino [AHU] – Projeto Resgate

Avulsos

Maranhão. Cx. 8, doc. 867, doc. 869, doc. 872, doc. 893; Cx. 12, doc. 1282; Cx. 13, doc. 1345.

Pará. Cx. 4, doc. 330.

Rio de Janeiro. Cx. 4, doc. 327.

Serviço de Partes. Cx. 3, doc. 365.

Códices

Códice 268. Registro de cartas régias para o governador e outras entidades da capitania do Maranhão (1673-1712)

Arquivo Nacional da Torre do Tombo [ANTT]

Chancelaria de D. Pedro II. Livro 21

Registro Geral de Mercês: D. Pedro II. Livros 2 e 6; D. João V, Livro 4

Arquivo Público do Estado do Maranhão – Acervo Digital – Câmara Municipal de São Luís [APEM-CMSL]

Copiador de cartas (1689-1720). Livro 24

Livro de Acórdãos da Câmara de São Luís (1689-1705). Livro 6

Livro de Lista da Companhia da Nobreza (1689-1710). Livro 23

Registro de Receita dos resgates que se faz dos índios (1689-1746). Livro 26

Impressos

Anais da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, vol. 66 (1948).

Referências bibliográficas

AZEVEDO, João Lúcio de. [1901]. Os jesuítas no Grão-Pará: suas missões e a colonização. Belém: Secult, 1999.

ARENZ, Karl Heinz. Entre supressão e consolidação: os aldeamentos jesuíticos na Amazônia portuguesa (1661-1693). In: ALMEIDA, Suely Creusa Cordeiro de; SILVA, Gian Carlo de Melo; SILVA, Kalina Vanderlei; SOUZA, George Felix Cabral de (orgs.). Políticas e estratégias administrativas no mundo Atlântico. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2012, p. 311-335.

BERWANGER, Ana Regina; LEAL, João Eurípedes Franklin. Noções de Paleografia e de Diplomática. 3ª ed. rev. ampl. Santa Maria: Ed. UFSM, 2008.

BICALHO, Maria Fernanda Baptista. As câmaras ultramarinas e o governo do império. In: FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVÊA, Maria de Fátima (orgs.). O Antigo Regime nos trópicos: a dinâmica imperial portuguesa (séculos XVI-XVIII). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, p. 189-221.

BICALHO, Maria Fernanda. Ascensão e queda dos Lopes de Lavre: secretários do Conselho Ultramarino. In: MONTEIRO, Rodrigo Bentes; CALAINHO, Daniela Buono; FEITLER, Bruno; FLORES, Jorge (orgs.). Raízes do privilégio: mobilidade social no mundo ibérico do Antigo Regime. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011, p. 283-315.

BICALHO, Maria Fernanda; RODRIGUES, José Damião; CARDIM, Pedro. Cortes, juntas e procuradores. In: FRAGOSO, João; MONTEIRO, Nuno Gonçalo (orgs.). Um reino e suas repúblicas no Atlântico: comunicações políticas entre Portugal, Brasil e Angola nos séculos XVII e XVIII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017, p. 101-135.

CAETANO, Antonio Filipe Pereira. Entre drogas e cachaça: a política colonial e as tensões na América Portuguesa (1640-1710). Maceió: EdUFAL, 2009.

CHABY, Claudio de. Synopse dos decretos remettidos ao extincto Conselho de Guerra. Lisboa, Imprensa Nacional, 1872, vol. III.

CHAMBOULEYRON, Rafael. Escravos do Atlântico Equatorial: tráfico negreiro para o Estado do Maranhão e Pará (século XVII e início do século XVIII). Revista Brasileira de História. São Paulo, vol. 26, n. 52, 2006, p. 79-114. doi: 10.1590/S0102-01882006000200005.

COUTINHO, Mílson. A revolta de Bequimão. 2ª ed. São Luís: Instituto Geia, 2004.

FEIO, David Salomão Silva. O nó da rede de “apaniguados”: oficiais das câmaras e poder político no Estado do Maranhão (primeira metade do século XVIII). Dissertação de mestrado, História Social da Amazônia. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, 2013.

LIBERMAN, Maria. O levante do Maranhão. “Judeu Cabeça de Motim”: Manoel Beckman. São Paulo: Centro de Estudos Judaicos/USP, 1983.

LISBOA, João Francisco. Crônica do Brasil colonial: apontamentos para a história do Maranhão [1853-58]. Petrópolis/Brasília: Vozes/INL, 1976.

LISBOA, João Francisco. Jornal de Timon. Lisboa: Imprensa União-Typographica, 1858.

LOUREIRO, Marcello José Gomes. Para o “crédito e reputação do governo”: circuitos de deliberação e a governação por conselhos superiores na monarquia pluricontinental portuguesa. Revista do IHGB, Rio de Janeiro, ano 178, n. 474, 2017, p. 315-328.

MACNICOLL, Murray Graeme. Seventeenth-Century Maranhão: Beckman’s revolt. Estudos ibero-americanos. Porto Alegre, vol. 4, n. 1, 1978, p. 129-40. doi: 10.15448/1980-864X.1978.1.30857

MELLO, Márcia Eliane Alves de Souza e. O Regimento das Missões: poder e negociação na Amazônia portuguesa. Clio. Recife, vol. 27, n. 1, 2009, p. 46-75.

MONTEIRO, Nuno Gonçalo. Poder senhorial, estatuto nobiliárquico e aristocracia. In: HESPANHA, António Manuel (coord.). História de Portugal. Lisboa: Editorial Estampa, 1998, vol. 4, p. 297-338.

MONTEIRO, Nuno Gonçalo Freitas. O crepúsculo dos Grandes. A Casa e o patrimônio da aristocracia em Portugal (1750-1832). 2ª ed., Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2003.

RAMINELLI, Ronald. Nobrezas do Novo Mundo: Brasil e ultramar hispânico, séculos XVII e XVIII. Rio de Janeiro: FGV Editora/FAPERJ, 2015.

PELEGRINO, Alexandre de Carvalho. Donatários e poderes locais no Maranhão seiscentista (1621-1701). Dissertação de mestrado, História Social. Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, 2015.

SANTOS, Horácio Madureira dos. Catálogo dos decretos do extinto Conselho de Guerra na parte não publicada pelo general Cláudio de Chaby. Separata do Boletim do Arquivo Histórico Militar, revista e melhorada em relação aos seus dois primeiros artigos. Volume I (Reinados de Dom João IV a Dom Pedro II), 1957.

SCHILIPAKE, Mariana Ferreira. Entre o enunciado e a prática: ocupação e organização do espaço urbano de São Luís (final do século XVII e início do século XVIII). Dissertação de mestrado, História, Cultura e Sociedade. Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná, 2020.

SOUSA, D. Antônio Caetano de. Memórias históricas, e genealógicas dos grandes de Portugal. Lisboa: Na Officina de Antônio Isidoro da Fonseca, 1742.

SOUTHEY, Robert. História do Brazil. Trad. Dr. Luiz Joaquim de Oliveira e Castro. Rio de Janeiro: Livraria de B. L. Garnier, 1862, tomo 4º.

SOUZA, George Félix Cabral de. Municípios na América portuguesa: uma aproximação à produção epistolar das câmaras das capitanias de Pernambuco e Itamaracá (séculos XVI-XVIII). In: ALMEIDA, Carla Maria Carvalho de (org.). Diálogos com o império: câmaras ultramarinas e comunicação política na monarquia pluricontinental portuguesa (séculos XVII e XVIII). Belo Horizonte: Fino Traço, 2019, p. 111-146.

TEIXEIRA, Domingos (Fr.). Vida de Gomes Freyre de Andrada, general da artilharia do Algarve, governador, e capitão general do Maranhão, Pará, e Rio das Amazonas no Estado do Brasil. Lisboa: Na Officina da Música, 1724, primeira parte.

TEIXEIRA, Domingos (Fr.). Vida de Gomes Freyre de Andrada, general da artilharia do Algarve, governador, e capitão general do Maranhão, Pará, e Rio das Amazonas no Estado do Brasil. Lisboa: Na Officina de Antonio Pedrozo Galram, 1727, segunda parte.

VIVEIROS, Jerônimo de. História do comércio do Maranhão (1612-1895). São Luís: Associação Comercial do Maranhão, 1954.

XIMENDES, Carlos Alberto. Sob a mira da Câmara: viver e trabalhar na cidade de São Luís (1644-1692). São Luís: Café & Lápis/Editora da UEMA, 2013.

Downloads

Publicado

2021-05-03

Edição

Seção

Artigos