As novas diretrizes defensivas e o recrutamento militar: A Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII

Autores

  • Christiane Figueiredo Pagano de Mello Universidade Federal de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i154p267-295

Palavras-chave:

Guerra, Deserção, Diretrizes Militares, Estratégias Locais

Resumo

Interessa-nos analisar neste artigo a resistência ao recrutamento militar como um conflito entre distintas concepções de poder e de espaço, isto é, entre as exigências centralizadoras apresentadas pelo governo central e seus representantes ultramarinos para a defesa da zona meridional da América portuguesa, e os interesses regionais presentes nas comunidades locais. Pretendemos, para tanto, dedicar a análise à Capitania de São Paulo, examinando os diversos conflitos, bem como as soluções encontradas por seus governadores, a fim de impor, ou negociar, diante das inúmeras dificuldades existentes, o recrutamento militar aos habitantes das comunidades locais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-06-30