1808 e seus impactos no processo de politização das identidades coletivas: Minas Gerais (1795-1831)

Autores

  • Ana Rosa Cloclet da Silva Puc Campinas; Faculdade de História

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i159p189-224

Palavras-chave:

Identidades, Minas Gerais, crise

Resumo

Este artigo analisa os possíveis impactos da transferência da Corte portuguesa para a América sobre o processo de construção e politização das identidades coletivas, na capitania de Minas Gerais. Argumenta-se que, inaugurando um período de inéditas transformações no mundo luso-brasileiro que atingiram diretamente a capitania mineira, 1808 criou condições concretas e simbólicas para a Independência, o que o torna marco privilegiado na compreensão das prioridades dos grupos locais em relação à construção do nacional, materializada nos projetos, expressões, comportamentos e identidades coletivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-30

Como Citar

SILVA, A. R. C. da. 1808 e seus impactos no processo de politização das identidades coletivas: Minas Gerais (1795-1831) . Revista de História, [S. l.], n. 159, p. 189-224, 2008. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.v0i159p189-224. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/19093. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Artigos