Tudo consiste em dívidas, em créditos e em contas: relações de crédito no Brasil colônia; Curitiba na primeira metade do século XVIII

Autores

  • Magnus Roberto de Mello Pereira Universidade Federal do Paraná; Departamento de História
  • Joacir Navarro Borges Universidade Federal do Paraná; Programa de Pós-Graduação em História

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i162p105-129

Palavras-chave:

litigiosidade, juiz ordinário, redes de crédito e endividamento

Resumo

A historiografia recente sobre o Brasil colônia tem destruído diversos mitos que herdamos de nossos clássicos, como a noção de autarquia do latifúndio e a de uma acumulação exclusivamente endógena. Hoje é consenso que existiam redes internas de circulação de mercadorias e de acumulação, fortemente ancoradas em redes de crédito/endividamento. A maior parte dos estudos disponíveis sobre o tema aborda as nossas principais praças comerciais, em especial a do Rio de Janeiro. O presente artigo tenta perceber como um pequeno lugar periférico, como a vila de Curitiba, integrava-se a essas redes, a partir da análise de uma fonte inesperada: os termos de audiência dos juízes ordinários da vila. A predominância de processos referentes à cobrança de dívidas permite que sejam visualizados alguns aspectos dessa trama creditícia trançada no centro-sul da colônia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-06-30

Edição

Seção

Artigos