A estrutura fundiária e cafeeira de dois municípios do oeste paulista: Campinas e Ribeirão Preto no início do século XX

Autores

  • Renato Leite Marcondes Universidade de São Paulo; Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i165p403-424

Palavras-chave:

Posse de cafezais, propriedade de terras, Ribeirão Preto e Campinas

Resumo

A cafeicultura foi muito importante para o desenvolvimento do Estado de São Paulo. A expansão do café ao longo do território paulista ocorreu em diferentes períodos e em diferentes dimensões que marcaram a estrutura produtiva das regiões. Desde pequenos até grandes produtores participaram da faina cafeeira. Analisamos a estrutura fundiária e de cultivo do café de dois dos principais municípios cafeeiros no início do século XX: Campinas e Ribeirão Preto. Mesmo produzindo grandes volumes de café e situados no oeste paulista, verificamos, com certas diferenças, a importância dos pequenos e grandes cafeicultores em ambos os municípios. Por fim, notamos distinções importantes da concentração da produção, das terras e dos cafezais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-30

Como Citar

MARCONDES, R. L. A estrutura fundiária e cafeeira de dois municípios do oeste paulista: Campinas e Ribeirão Preto no início do século XX . Revista de História, [S. l.], n. 165, p. 403-424, 2011. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.v0i165p403-424. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/19219. Acesso em: 1 out. 2022.