"Expedição portuguesa ao Muatiânvua" como fonte para a história social dos grupos de carregadores africanos do comércio de longa distância na África centro-ocidental

Autores

  • Elaine Ribeiro Universidade Federal de Alfenas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0i169p349-380

Palavras-chave:

carregadores africanos, comércio de longa distância, Henrique de Carvalho

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar os espaços e os agentes africanos descritos na obra Expedição portuguesa ao Muatiânvua, de Henrique de Carvalho. Considerando o discurso civilizacional de fim de século oitocentista presente na obra, pretendemos argumentar que tais descrições dos trajetos da expedição, por coincidirem com as rotas do comércio regional e por serem espaços de atuação de diferentes carregadores africanos, podem ser utilizadas como fonte da história social do comércio de longa distância da África centro-ocidental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALPERN, Stanley B. What Africans got for their slaves: A master list of European trade goods. History in Africa, vol. 22, 1995, p. 5-43.

AMARAL, Francisco Joaquim Ferreira do. Manuscrito. Correspondência do governador-geral ao Ministério da Marinha e Ultramar, tratando do ofício do chefe da expedição ao Muata Yanvo, 14 de agosto de 1884. Projeto Acervo Digital Angola Brasil (Padab), DVD 19. AHA Códice 40 -A-9-3, pasta 78, fls. 157 a 159.

ANÔNIMO. Quarenta e cinco dias em Angola. Apontamentos de viagem. Porto: Typographia de Sebastião José Pereira, 1862.

BAPTISTA, Pedro João. Viagem de Angola para Rios de Sena; Explorações dos portugueses no interior d'África meridional (...) Documentos relativos à. Annaes Maritimos e Coloniaes, v. III, 5-11, 1843, p. 162-190; 223-230; 278-297; 423-440; 493-506; 538-552.

BIRMINGHAM, David. Trade and conflitc. The Mbundu and their neighbours under the influence of the Portuguese, 1483-1790. Oxford: Clarendon Press, 1966.

CAPELLO, Hermenegildo e IVENS, Roberto. De Angola à contra-costa. 2 volumes. Lisboa: Imprensa Nacional, 1886.

CARVALHO, Henrique Augusto Dias de. Expedição portuguesa ao Muatiânvua 1884-1888. Ethnographia e história tradicional dos povos da Lunda. Lisboa: Imprensa Nacional, 1890.

CARVALHO, Henrique Augusto Dias de. Expedição portuguesa ao Muatiânvua 1884-1888. Methodo prático para fallar a língua da Lunda contendo narrações históricas dos diversos povos. Lisboa: Imprensa Nacional, 1890.

CARVALHO, Henrique Augusto Dias de. A Lunda ou os estados do Muatiânvua. Domínios da soberania de Portugal. Lisboa: Adolpho, Modesto & Cia., 1890.

CARVALHO, Henrique Augusto Dias de. Expedição portuguesa ao Muatiânvua 1884-1888. Meteorologia, climatologia e colonização: estudos sobre a região percorrida pela expedição comparados com os dos benemeritos exploradores Capello e Ivens e de outros observadores nacionaes e estrangeiros: modo practico de fazer colonisar com vantagem as terras de Angola. Lisboa: Typ. do jornal As Colonias Portuguezas,1892.

CARVALHO, Henrique Augusto Dias de. Expedição portuguesa ao Muatiânvua 1884-1888. Descripção da viagem à Mussumba do Muatiânvua, vol. I: de Loanda ao Cuango, 1890; vol. II: do Cuango ao Chicapa, 1892; vol. III: do Chicapa ao Luembe, 1893 e vol. IV: do Luembe ao Calanhi e regresso a Lisboa. Lisboa: Imprensa Nacional & Typographia do jornal As Colonias Portuguezas, 1894.

CARVALHO, Henrique Augusto Dias de (textos) e AGUIAR, Sertório de (fotos). Álbum ethnographico da expedição portugueza ao Muatiânvua, 1890. Disponível em: http://henriquedecarvalho.bnportugal.pt/album.htm. Acesso em: 10/03/2013.

CASTRO, João de Almeida de Melo e. Manuscrito. Minuta sobre as dificuldades do tráfico no interior da África, devido à falta de carregadores, 22 de junho de 1810. Col. IHGB DL82, 05.14.

DIAS, Jill. O Kabuku Kambilu (c. 1850-1900): uma identidade política ambígua. In: SEMINÁRIO ENCONTRO DE POVOS E CULTURAS EM ANGOLA. Actas. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1995, p. 13-53.

DIAS, Jill. Angola. In: ALEXANDRE, V. e DIAS, J. Nova história da expansão portuguesa. O império africano 1825-1890. Lisboa: Editorial Estampa, v. X, 1998, p. 319-556.

DIAS, Jill. Estereótipos e realidades sociais: quem eram os “ambaquistas”? In: II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE A HISTÓRIA DE ANGOLA. Construindo o passado angolano: as fontes e a sua interpretação. Actas. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2000, p. 597-623.

DIAS, Maria Odila L. S. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1984.

GEBARA, Alexsander Lemos de Almeida. Daomé e o final do tráfico escravo – o testemunho de Frederick Forbes, tenente do esquadrão inglês de combate ao tráfico. In: XXV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA - HISTÓRIA E ÉTICA. Anais. Fortaleza, Ceará, 2009.

GRAÇA, Joaquim Rodrigues. Descripção da viagem feita de Loanda com destino ás cabeceiras do rio Sena, ou aonde for mais conveniente pelo interior do continente, de que as tribus são senhores, principiada em 24 de abril de 1843. In: Annaes do Conselho Ultramarino. Parte não-oficial, 1ª série, 1854-58. Lisboa: Imprensa Nacional, 1867.

GRAÇA, Joaquim Rodrigues. Expedição ao Muatiânvua – diário. Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Lisboa: Imprensa Nacional, 9ª série, 8-9, 1890, p. 399-402.

HEINTZE, Beatrix. Pioneiros africanos. Caravanas de carregadores na África centro-ocidental (entre 1850 e 1890). Lisboa: Editorial Caminho, 2004.

HEINTZE, Beatrix. A lusofonia no interior da África central na era pré-colonial. Um contributo para a sua história e compreensão na actualidade. Cadernos de Estudos Africanos, n. 7-8, jul. de 2004 a jul. de 2005, p. 179-207. Disponível em: http://cea.iscte.pt/index.php?option=com_docman&task=doc_view&gid=73. Acesso em: 20/10/2010.

HEINTZE, Beatrix. Angola nos séculos XVI e XVII. Estudo sobre fontes, métodos e história. Luanda: Kilombelombe, 2007, p. 387-436.

HEINTZE, Beatrix. A rare insight into African aspects of Angolan history: Henrique Dias de Carvalho's records of his Lunda expedition, 1884-1888. Portuguese Studies Review, 19 (1-2), 2011, p. 93-113.

HENRIQUES, Isabel Castro. Presenças angolanas nos documentos escritos portugueses. In: II SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE A HISTÓRIA DE ANGOLA. Construindo o passado angolano: as fontes e a sua interpretação. Actas. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1997.

HENRIQUES, Isabel Castro. Percursos de modernidade em Angola: Dinâmicas comerciais e transformações sociais no século XIX. Lisboa, IICT, 1997.

HENRIQUES, Isabel Castro. Território e identidade. O desmantelamento da terra africana e a construção da Angola colonial (c. 1872-1926). Lisboa, 2003. Disponível em: http://www.ics.ul.pt/agenda/seminarioshistoria/pdf/isabelcastrohenriques. Acesso em: 20/10/2010.

HENRIQUES, Isabel Castro. A materialidade do simbólico: marcadores territoriais, marcadores identitários angolanos (1880-1950). Textos de História: Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UnB. Brasília: UnB, v. 12, n. 1-2, 2004, p. 9-41.

LACERDA e ALMEIDA, Francisco José. Manuscrito. Ofício do governador dos Rios de Sena, para d. Rodrigo de Sousa Coutinho, ministro da Marinha e Ultramar, datado de 21 e 22 de março de 1798. Coleção IHGB, DL39, 10.01.01, doc. 676, fl.6.

LEITÃO, Manuel Correia. Viagem que eu, sargento mor dos moradores do distrito do Dande, fiz às remotas partes de Cassange e Olos, no ano de 1755 até o seguinte de 1756. In: DIAS, Gastão de Sousa (ed.). Uma viagem a Cassange nos meados do século XVIII. Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Lisboa: Imprensa Nacional, 56ª série, nº 1-2, 1938.

MARGARIDO, Alfredo. Les porteurs: forme de domination et agents de changement en Angola (XVII-XIXe. siècles). Revue Française d´Histoire d´Outre-mer, tomo LXV, 240, 1978, p. 377-400.

MARQUES, Agostinho Sisenando. Expedição portugueza ao Muata-Yanvo. Os climas e as producções das terras de Malange à Lunda. Lisboa: Imprensa Nacional, 1889.

MATOS, Sérgio Campos. Historiografia e memória nacional no Portugal do século XIX (1846-1898). Lisboa: Edições Colibri, 1998.

PALMERIM, Manuela. Identidade e heróis civilizadores: “l'empire lunda” e os aruwund do Congo. In: JORNADAS DE ANTROPOLOGIA, 1, 1998. Actas. Braga, Portugal. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt. Acesso em: 26/08/2012.

PINTO, Alexandre Alberto da Rocha de Serpa. Como eu atravessei África do Atlântico ao mar Indico. Viagem de Benguella à contra-costa (1877-1879). 2 volumes. Londres: Sampson Low, Marston, 1881.

SANTOS, Eduardo dos. A questão da Lunda. 1885-1894. Lisboa: Agência Geral do Ultramar, 1966.

SANTOS, Elaine Ribeiro da Silva dos. Barganhando sobrevivências: os trabalhadores centro-africanos da expedição de Henrique de Carvalho à Lunda (1884-1888). Dissertação de mestrado, História Social, Programa em História Social da Universidade de São Paulo, 2010.

SANTOS, Gabriela Aparecida. Reino de Gaza: o desafio português na ocupação do sul de Moçambique (1821-1897). São Paulo: Alameda, 2010.

SILVA, Rosa Cruz e. O corredor do Kwanza: a reurbanização dos espaços – Makunde, Kalumbo, Massango, Muxima, Dongo e Kambambe. Séc. XIX. In: III REUNIÃO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DE ÁFRICA. A África e a instalação do sistema colonial (c.1885-c.1930). Actas. Lisboa: IICT, 2000, p. 157-173.

TAVARES, Ana Paula. Na mussumba do Muatiânvua quando a Lunda não era leste. Estudo sobre a “Descripção da viagem à Mussumba do Muatiânvua” de Henrique de Carvalho. Dissertação de mestrado, Literatura Brasileira e Literaturas Africanas de Expressão Portuguesa, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 1995.

THOMPSON, Edward Palmer. Costumes em comum. Estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

THORNTON, John. A África e os africanos na formação do mundo atlântico 1400-1800. Tradução de Marisa Rocha Mota. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

VANSINA, Jan; SEBESTYÉN, Evá. Angola’s eastern hinterland in the 1750s: A text edition and translation of Manoel Correia Leitão’s “Voyage” (1755-1756). History in Africa. vol. 26, 1999, p. 299-364.

VERA CRUZ, Elizabeth Ceita. O estatuto do indigenato. Angola: A legalização da discriminação na colonização portuguesa. Lisboa: Novo Imbondeiro, 2005.

VELLUT, Jean-Luc. Notes sur le Lunda et la frontière luso-africaine (1700-1900). Études d'histoire africaine, t. III, 1972, p. 94-110.

WESSELING, Henk. Dividir para dominar: a partilha da África (1880-1914). 2ª edição. Tradução de Celina Brandt. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ; Revan, 2008.

Downloads

Publicado

2013-12-18