Horizontes da visualidade: um ensaio visual acerca das fronteiras patrimoniais no Le Louvre-Lens

  • Marcos Rizolli Universidade Presbiteriana Mackenzie
Palavras-chave: Le Lourvre-Lens, Fronteiras patrimoniais, Horizontes da visualidade, Ensaio visual, Fotografia

Resumo

Os encontros com a arte, quase sempre, nos levam às fronteiras do sensível e seus espaços tendem a ser desvios do cotidiano. Esse ensaio pretende abordar um episódio muito peculiar: minha visita, em 2017, ao Le Louvre-Lens. Um museu surpreendente – por sua distância da pólis, por sua arquitetura indutora ao desconforto dos hábitos, por sua expografia plena de high-lights artísticas e pela vocação de diversificação e multiplicação do patrimônio cultural irradiado de sua célula-mãe, o Musée du Louvre de Paris.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Publicado
2019-11-21
Como Citar
Rizolli, M. (2019). Horizontes da visualidade: um ensaio visual acerca das fronteiras patrimoniais no Le Louvre-Lens. Revista ARA, 7(7), 63-75. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8354.v7i7p63-75