Casa Niemeyer Digital: uma jovem coleção universitária de arte contemporânea nas redes sociais

Autores

  • Ana Candida Avelar Universidade de Brasília
  • Samara Correia Universidade de Brasília
  • Victor Zaiden Goethe-Universität Frankfurt am Main e Städelschule

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8354.v10i10p191-212

Palavras-chave:

Casa Niemeyer, Museu universitário, Arte Contemporânea, Redes Sociais, Digitalização do acervo

Resumo

Neste artigo, apresenta-se uma reflexão sobre as estratégias de construção de um lugar digital para a Casa Niemeyer ao criar-se um programa de atividades educativas do museu universitário na esfera digital, dado o fechamento temporário diante da pandemia de SARS-CoV-2. Tais atividades procuraram agenciar a coleção de arte contemporânea "Triangular", formada por artistas brasileiros de diversas gerações, regiões e realidades sociais, em 2019, nas redes sociais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Candida Avelar, Universidade de Brasília

Ana Cândida de Avelar é professora adjunta de Teoria, Crítica e História da Arte, do Departamento de Artes Visuais da Universidade de Brasília. Atua ainda como crítica de arte e curadora.

Samara Correia, Universidade de Brasília

Graduada em Comunicação Social, habilitação em jornalismo, pela Universidade Católica de Brasilia - UCB e graduanda em Teoria, Crítica e História da Arte, pela Universidade de Brasília - UnB. Participa da equipe da Casa Niemeyer, onde é responsável pelas ações de comunicação. Trabalha com assessoria de imprensa desde 2012, passando por órgãos da administração pública e entidades do terceiro setor.

Victor Zaiden, Goethe-Universität Frankfurt am Main e Städelschule

Mestrando na Goethe-Universität Frankfurt am Main e Städelschule. Graduado em Teoria, Crítica e História da Arte e em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB). Atua como assistente de curadoria na Casa Niemeyer e em projetos independentes. Realizou curadorias na Casa da Cultura da América Latina da Universidade de Brasília (CAL/UnB), na Fundação Athos Bulcão, também na capital federal.

Referências

"So we put our T. rex on Tinder… Yes you read that right, everybody meet Teddy!". Disponível no site: https://medium.com/@wrdodger/https-medium-com-wrdodger-so-we-put-our-t-rex-on-tinder-9c7770bf9925 . Acesso em 9 out. 2020.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. 4ª ed, Perspectiva: São Paulo, 2010

DO CARMO, D.; MARTINS, D.. "A presença dos museus brasileiros na ecologia informal da Fundação Wikimedia: estudo de caso do projeto Sum of All Paintings". ENANCIB, Brasil, set.2019. Disponível em: <https://conferencias.ufsc.br/index.php/enancib/2019/paper/view/909/679>. Data de cesso: 13 Out. 2020.

GUIMARÃES, Maíra. "O Museu de Arte de Brasília desde o anexo do Brasília Palace Hotel (1958-2019)". Anais do Seminário Docomomo Brasil, 13, 2019, Salvador, BA. Anais (on-line). Salvador, BA: Instituto de Arquitetos do Brasil. Departamento da Bahia, 2019. Disponível em: https://docomomo.org.br/wp-content/uploads/2020/04/110541.pdf.

Acesso em 15 set. 2020.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

LIND, Maria. Por que mediar a arte? In: CUY, Sofía Hernández Chong; HOFF, Mônica (Orgs.). A nuvem: uma antologia para professores, mediadores e aficionados da 9ª Bienal do Mercosul. ª ed. p.177-190. Porto Alegre: Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul, 2013.

KELLY, Linda. "The connected museum in the World of Social Media". Em: DROTNER, Kirsten e SCHRODER, Kim Christian. Museum Communication and Social Media. The Connected Museum. New York: Routledge / Taylor and Francis, 2013.

MARTINS, Luciana Conrado; MARTINS, Dalton Lopes. “Novas práticas sociais no campo da educação museal: a cultura digital e a sociabilidade em rede”. Revista Docência e Cibercultura, v.3, n.2, p.199-216. Rio de Janeiro, 2019.

MARTINS, Dalton Lopes. “As práticas da cultura digital”. Revista do Centro de Pesquisa e Formação, n. 7, p.51-60, 2018. Disponível em https://www.sescsp.org.br/online/artigo/12687_DALTON+LOPES+MARTINS. Acesso em 15 de set. 2020.

OLIVEIRA, Emerson Dionísio Gomes de. "Algo familiar: considerações sobre as doações em museus de arte brasileiros". Revista MUSAS, n.6, p.78-92, 2014.

OLIVEIRA, Emerson Dionísio Gomes de. Memória e Arte: a (in)visibilidade dos acervos de museus de arte contemporânea brasileiros. 2009. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História, Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

RIBEIRO, C. Conheça as redes sociais mais usadas no Brasil e no mundo. TechTudo, 15 fev. 2019. Disponível no site: https://www.techtudo.com.br/noticias/2019/02/conheca-as-redes-sociais-mais-usadas-no-brasil-e-no-mundo-em-2018.ghtml. Acesso em: 12 de out. 2020.

RUSSO, Angelina; WATKINS, Jerry; KELLY, Lynda; CHAN, Sebastian. "Social media and cultural interactive experiences in museums". Nordisk Museologi, 2007, G.1, S. 19-29

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. Acervo da Casa da Cultura da América Latina. Brasília: Decanato de Extensão da Universidade de Brasília, 2016.

WE ARE SOCIAL (Nova York). Global Digital Report 2019. 2019. Disponível em: https://wearesocial.com/global-digital-report-2019. Acesso em: 10 out. 2020.

Downloads

Publicado

2021-02-20

Como Citar

Avelar, A. C., Correia, S., & Zaiden, V. (2021). Casa Niemeyer Digital: uma jovem coleção universitária de arte contemporânea nas redes sociais. Revista ARA, 10(10), 191-212. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8354.v10i10p191-212