O ritual do candomblé refletido na sala de espetáculo: troca de ideias sobre e com o texto O caráter social da música de Cristopher Small (1987)

Autores

  • Vitor Israel Trindade de Souza Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Departamento de Múscia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-7117.rt.2020.160453

Palavras-chave:

Orixá, Candomblé, Música brasileira, Afrobrasileiro, Ogan

Resumo

Este texto busca observar os pontos e contrapontos comuns que se encontram entre o Ritual do Candomblé e a Sala de Concerto. Discutindo seus cânones, similaridades e diferenças através da visão de Christopher Small (1987), que observa a Sala de Concerto como parte de um ritual que inclui o “musicar”, ou “musicking”, e que traz além do ato da execução musical, todo um conjunto de etiquetas que acontecem nas duas agências, que incluem ações semelhantes e comportamentos de pessoas, desde o regente até o vendedor de ingressos. Por outro lado, as visões de Jorge Vasconcelos (2010), Sacramento de Almeida (2009) e Vitor da Trindade (2019), pesquisadores do Candomblé, com vivência no mundo dos Orixás como Ogan Omoloyê do Ilê Axé Jagun, vistos aqui como profissionais da música.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitor Israel Trindade de Souza, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Departamento de Múscia

Vitor Israel Trindade de Souza (Vitor da Trindade) nasceu em 1956. Artista desde os 12 anos de idade é herdeiro cultural da Família Solano Trindade, que desde a década de 50 se empenha na manutenção e divulgação da cultura afro-brasileira. Atuou como músico da noite paulistana e arte educador com várias ong e entidades governamentais. Vitor é bacharel em Música Popular pela Faculdade Instituto Tecnológico de Osasco e mestrando em etnomusicologia pelo departamento de música da ECA-USP. Estudou percussão afro-cubana com Dinho Gonçalves na FAP-ARTE, violão e canto popular com Laura Campaner e Consiglia Latorre na ULM-Tom Jobim. Foi professor na Musikschule Schoneberg, em Berlim na Alemanha, e é professor convidado na Landesmusikakademie, Berlin, desde 1998. Tem sete discos próprios gravados, 4 no Brasil, 1 na França e 2 na Alemanha. Já apresentou seu trabalho como professor e artista na Europa, Ásia, África e Américas do Sul e Central.

Referências

Cristipher Small (1987), Marcos Câmara de Castro (2019), Vitor da Trindade (2019), Jorge Luis Vasconcelos (2010)Paulo Petronilio Correia (2009)

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Souza, V. I. T. de. (2020). O ritual do candomblé refletido na sala de espetáculo: troca de ideias sobre e com o texto O caráter social da música de Cristopher Small (1987). Revista Da Tulha, 6(2), 11-34. https://doi.org/10.11606/issn.2447-7117.rt.2020.160453

Edição

Seção

Artigo