Exposição à violência, qualidade de vida, depressão, e burnout entre estudantes de medicina em uma universidade estadual paulista

Autores

  • Maria Fernanda Tourinho Peres Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP
  • Abraão Deyvid Lima Barreto Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP
  • Fernanda Babler Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP
  • Irene Yamamoto do Vale Quaresma Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP
  • Juliana Naomy Lacerda Arakaki Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP
  • José Eluf-Neto Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v93i3p115-124

Palavras-chave:

Violência/psicologia, Estudantes de medicina/psicologia, Depressão, Esgotamento profissional, Qualidade de vida, Saúde mental/educação.

Resumo

Estudos demonstram que exposição à violência durante a formação médica tem impacto negativo na saúde mental dos estudantes. Inexistem estudos nacionais que busquem estimar a ocorrência de exposição à violência e investigar o seu impacto na saúde mental dos alunos. O nosso objetivo é descrever a exposição à violência grave por sexo e turma e investigar a associação entre exposição à violência grave e depressão, burnout e qualidade de vida dos alunos. MÉTODOS: Estudo de corte-transversal realizado em universidade pública no Estado de São Paulo. Todos os alunos do primeiro ao sexto ano (n=1072) receberam email com convite eletrônico e link para acesso ao questionário e 338 (31,5%) concordaram em participar do projeto. As associações entre exposição à violência severa e depressão, burnout e qualidade de vida foram avaliadas através de modelos de regressão logística multinomial simples e ajustado por sexo e ciclo (Básico, pré-clínico e clínico). RESULTADOS: Exposição à violência constitui-se em fator de risco para depressão, burnout e má avaliação da qualidade de vida. As associações mantiveram-se significantes mesmo após ajuste para sexo e momento do curso. Exposição à violência considerada grave aumenta a chance de depressão leve em 75% e de depressão severa em 598%. A associação com burnout aponta para um aumento na chance de burnout severo de 2,33 vezes e os alunos expostos avaliam sua qualidade de vida pior do que os alunos não expostos, sendo a chance de uma avaliação regular ou negativa entre 4 e 5 vezes maior. CONCLUSÕES: Exposição à violência durante o curso contribui para a ocorrência de depressão, burnout e má avaliação da qualidade de vida entre estudantes de medicina. Medidas que visem prevenir a ocorrência de situações abusivas e violentas e acolher e tratar as vítimas mostram-se fundamentais para melhoria das condições de saúde e qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Fernanda Tourinho Peres, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

Prof. Dra. do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP. E-mail: mftperes@usp.br.

Abraão Deyvid Lima Barreto, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

Acadêmico de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP; Programa de Formação em Pesquisa na graduação do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. E-mail: abraaousp100@gmail.com.

Fernanda Babler, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

Acadêmica de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP; Programa de Formação em Pesquisa na graduação do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Bolsista de Iniciação Científica da FAPESP (processo no. 2013/08795-2).

Irene Yamamoto do Vale Quaresma, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

Acadêmica de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP; Programa de Formação em Pesquisa na graduação do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Bolsista de Iniciação Científica PIBIC. E-mail: ireneyamamoto100@gmail.com.

Juliana Naomy Lacerda Arakaki, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

Acadêmica de medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP; Programa de Formação em Pesquisa na graduação do Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Bolsista de Iniciação Científica da FAPESP (processo no. 2013/08788-6). Email: arakaki.naomy@gmail.com.

José Eluf-Neto, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo - FMUSP

Professor Titular do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP. E-mail: jelufnet@usp.br.

Downloads

Publicado

2014-09-04

Como Citar

Peres, M. F. T., Barreto, A. D. L., Babler, F., Quaresma, I. Y. do V., Arakaki, J. N. L., & Eluf-Neto, J. (2014). Exposição à violência, qualidade de vida, depressão, e burnout entre estudantes de medicina em uma universidade estadual paulista. Revista De Medicina, 93(3), 115-124. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v93i3p115-124

Edição

Seção

Artigos