Comprometimento cognitivo leve

Autores

  • Márcia Radanovic Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Psiquiatria
  • Florindo Stella Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Campus de Rio Claro
  • Orestes V. Forlenza Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Psiquiatria

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v94i3p162-168

Palavras-chave:

Comprometimento cognitivo leve, Idoso, Demência, Doença de Alzheimer.

Resumo

O termo comprometimento cognitivo leve (CCL) designa um quadro clínico em que ocorre declínio em um ou mais domínios cognitivos, o que pode levar a um relativo prejuízo da capacidade de realização de atividades mais complexas (por exemplo, atividades no campo profissional), sem que o indivíduo preencha critérios diagnósticos para demência. O CCL pode ter diversas etiologias, incluindo doenças clínicas mal controladas, polimedicação, depressão, etc; no entanto, em muitos casos corresponde a um estágio ainda incipiente de alguma forma de demência, como a doença de Alzheimer ou demência vascular. Indivíduos com CCL podem apresentar melhora do quadro, estabilização, ou progressão para demência, de acordo com a causa subjacente. O diagnóstico de CCL é baseado em critérios clínicos, e os exames subsidiários tem por objetivo identificar causas tratáveis e tentar identificar os indivíduos com maior risco de conversão para demência. O tratamento é orientado para a doença subjacente ao quadro, quando esta pode ser identificada. Reabilitação cognitiva pode apresentar resultados favoráveis no tratamento de déficits específicos, como os de atenção e memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Radanovic, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Psiquiatria

Neurologista, Mestre e Doutora pelo Programa de Neurologia da FMUSP (SP). Laboratório de Neurociências (LIM-27), Departamento e Instituto de Psiquiatria, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo-SP. E-mail: marciaradanovic@gmail.com.

Florindo Stella, Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Campus de Rio Claro

Psiquiatra, Doutor em Psiquiatria e Neurologia pela Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP. Laboratório de Neurociências (LIM-27), Departamento e Instituto de Psiquiatria, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo-SP; UNESP - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Campus de Rio Claro, SP. E-mail: fstelldo@gmail.com.

Orestes V. Forlenza, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, Departamento de Psiquiatria

Psiquiatra, Mestre e Doutor pelo Programa de Psiquiatria FMUSP (SP), Professor Associado (Livre Docente) do Departamento de Psiquiatria da FMUSP (SP). Laboratório de Neurociências (LIM-27), Departamento e Instituto de Psiquiatria, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo-SP. UNESP – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Campus de Rio Claro, SP. E-mail: forlenza@usp.br.

Downloads

Publicado

2015-12-21

Como Citar

Radanovic, M., Stella, F., & Forlenza, O. V. (2015). Comprometimento cognitivo leve. Revista De Medicina, 94(3), 162-168. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v94i3p162-168

Edição

Seção

Artigos