Vulnerabilidade mental e suicídio por contágio durante a vivência acadêmica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v100i4p351-357

Palavras-chave:

Suicídio, Estudantes, Mídia, Contágio, Saúde Mental.

Resumo

Introdução: O comportamento suicida evolui de uma etiologia multifatorial na qual ocorre um compartilhamento de fatores por indivíduos de uma mesma sociedade. O sujeito social em risco é aquele que se encontra, por meio de pensamentos e valores, em situação desesperada e alienada. O discente se enquadra nessa conjuntura de vulnerabilidade, de modo que, quando exposto a informações detalhistas, demográficas e censitárias locais  sobre casos de suicídio, pode vir a admitir inconscientemente o comportamento da prática, e, então, se tornar um perfil de risco. Conhecido como “Efeito Werther”, as exposições  midiáticas quantitativas e qualitativas sobre o fenômeno suicídio influenciam no aumento das taxas de suicídio em indivíduos. O grau de influência possui relação dose-efeito e depende de características variáveis para o processo de imitação, identificação e reprodução do evento. Um exemplo de influência no processo de imitação é a divulgação, feita majoritariamente em redes sociais, de técnicas de suicídio, e, para o processo de  identificação, a apresentação de nomes e perfis, como, por exemplo, de celebridades ou contextos sociais de suicidas. A adequação de informações expostas e a conscientização são elementos essenciais para o sucesso dos programas de prevenção do suicídio. Objetivo: Estabelecer a relação entre a vulnerabilidade mental de estudantes do ensino superior e a sua predisposição ao suicídio por contágio. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura a partir das bases de dados SciELO, LILACS, PubMed/MedLine, RCAAP, RCIPEA e da
literatura cinzenta usando os descritores: “tentativa de suicídio”; “estudantes”; “meios de comunicação”; e “saúde mental”. Resultado: Foram encontrados 3.143 artigos nas bases de dados pesquisadas. Após leitura do título e resumo e, considerando os critérios de inclusão e exclusão, foram elegíveis para o estudo 19 artigos. Somam-se às referências mencionadas  dois livros-textos importantes para a temática pesquisada e dois artigos pesquisados na literatura cinzenta. Discussão: O suicídio como notícia deve ser abordado de forma discreta e reportado cuidadosamente sem exagero em detalhes para que não haja enaltecimento do  fato em diversos aspectos. A população jovem é particularmente vulnerável ao efeito contágio para ideação suicida devido a uma maior inclinação para fenômenos de identificação e imitação. O ensino superior é um estágio de possível fragilidade psicológica
e deve ser visto como período de risco para distúrbios mentais e desfechos trágicos. A adequação de informações expostas e a conscientização são elementos essenciais para o sucesso dos programas de prevenção do suicídio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Chagas Muniz, Universidade Estadual do Mato Grosso

Acadêmico de Medicina da Universidade Estadual do Mato Grosso. Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Medicina.

Kamila Binsfeld Finger, Universidade do Estado de Mato Grosso

Universidade do Estado de Mato Grosso, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Medicina 

Waldman Santos Davi, Universidade do Estado de Mato Grosso

Acadêmico de Medicina da Universidade Estadual do Mato Grosso. Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Medicina

Kassya Sthepanie Sousa de Araújo, Universidade do Estado do Mato Grosso

Acadêmica de Medicina da Universidade do Estado de Mato Grosso, Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Medicina

Mayra Aparecida Côrtes, Universidade do Estado de Mato Grosso

Professora Assistente da Universidade Estadual de Mato Grosso - UNEMAT, , Faculdade de Ciências da Saúde, Departamento de Medicina

Referências

Botega, NJ. Comportamento suicida: epidemiologia. Psicologia USP (São Paulo). 2014;25(3):231-6. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0103-6564D20140004.

Botega, NJ. Suicidal behavior in the community: prevalence and factors associated with suicidal ideation. Rev Bras Psiquiatr (São Paulo). 2005;27:45-53. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462005000100011.

Gonçalves A, Freitas P, Sequeira C. Comportamentos suicidários em estudantes do ensino superior: fatores de risco e de proteção. Millenium (Portugal). 2001;40:149-59. Disponível em: http://www.ipv.pt/millenium/Millenium40/11.pdf.

Durkheim, É. O suicídio: estudo de sociologia. São Paulo: Livraria Martins Fontes; 2000.

Loureiro PR, Moreira T, Sachsida, A. Os efeitos da mídia sobre o suicídio: uma análise empírica para estados brasileiros. Rio de Janeiro: IPEA; 2013. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/2264/1/TD_1851.pdf.

Santos HGB, Marcon SR, Espinosa MM, Baptista MN, Paulo PMC. Factors associated with suicidal ideation among university students. Rev Latino-Am Enfermagem. 2017;(25):2878. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.1592.2878

Sadock BJ. Compêndio de psiquiatria: ciência do comportamento e psiquiatria clínica. 11ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2017.

Millan LR, De Arruda PC. Assistência psicológica ao estudante de medicina: 21 anos de experiência. Rev Assoc Med Bras. 2008;(54):90-4. doi: https://doi.org/10.1590/S0104-42302008000100027

Pacheco JP, Giacomin HT, Tam WW, Ribeiro TB, Arabe C, Bezerra IM, et al. Mental health problems among medical students in Brazil: a systematic review and meta-analysis. Rev Bras Psiquiatr. 2017;39(4):369-78. doi: https://doi.org/10.1590/1516-4446-2017-2223

Cerchiari EBN, Caetano D, Faccenda, O. Prevalência de transtornos mentais menores em estudantes universitários. Estud Psicol (São Paulo). 2005;10(3):413-20. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-294X2005000300010

Chen J, Geng R. Factors affecting psychological health and suicidal behavior: based on a survey of 10 340 medical students from three universities. J Southern Med Univ. 2020;40(11):1689-93. doi: https://doi.org/10.12122/j.issn.1673-4254.2020.11.24

Horwitz AG, McGuire T, Busby DR, et al. Sociodemographic differences in barriers to mental health care among college students at elevated suicide risk. J Affect Disord. 2020;271:123-30. doi: https://doi.org/10.1016/j.jad.2020.03.115

Notredame CE, Pauwels N, Walter M, Danel Thierry, Vaiva Guillaume. Le traitement médiatique du suicide: du constat épidémiologique aux pistes de prévention. Presse Med. 2015;44:1243-50. doi: https://doi.org/10.1016/j.lpm.2015.07.018

Colman I. Responsible reporting to prevent suicide contagion. CMAJ. 2018;190(30):898-9. doi: https://doi.org/10.1503/cmaj.18090

Blasco-Fontecilla H. On suicide cluesters: More than contagion. Aust N Z J Psychiatry. 2013;47(5):490-1. doi: https://doi.org/10.1177/0004867412465023

Bohanna I. Suicide “contagion”: what we know and what we need to find out. CMAJ. 2013;185(10):861-2. Doi: https://doi.org/10.1503/cmaj.130678

Organização Mundial da Saúde (OMS). Departamento de Saúde Mental, Transtornos Mentais e Comportamentais. Prevenir o suicídio: um guia para profissionais da mídia. Genebra: OMS; 2000. Disponível em: https://www.who.int/mental_health/prevention/suicide/en/suicideprev_media_port.pdf.

Edwards T, Torok M, McGillivray L, et al. Social media responses to online suicide-related news articles. Crisis. 2020;1-5. doi: https://doi.org/10.1027/0227-5910/a000724

Gregory P, Stevenson F, King M, Osborn D, Pitman A. The experiences of people bereaved by suicide regarding the press reporting of the death: qualitative study. BMC Public Health. 2020;20(1):176. doi: https://doi.org/10.1186/s12889-020-8211-1

Carvalho C. O delicado lugar do suicídio na imprensa. Rev Temática (Paraíba). 2017;13(1):247-51. Disponível em: https://www.periodicos.ufpb.br/index.php/tematica/article/viewFile/32531/17072.

Associação Brasileira de Psiquiatria. Comportamento suicida: conhecer para prevenir, dirigido para profissionais de imprensa. Rio de Janeiro: ABP/CFM; 2009. Disponível em: http://www.proec.ufpr.br/download/extensao/2017/abr/suicidio/manual_cpto_suicida_conhecer_prevenir.pdf.

Publicado

2021-10-04

Como Citar

Muniz, J. P. C., Finger, K. B., Davi, W. S., Araújo, K. S. S. de, & Côrtes, M. A. (2021). Vulnerabilidade mental e suicídio por contágio durante a vivência acadêmica . Revista De Medicina, 100(4), 351-357. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v100i4p351-357

Edição

Seção

Artigos de Revisão/Review Articles