Apendicectomia aberta versus videolaparoscópica em crianças: estudo prospectivo em hospital público terciário

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v100i5p442-448

Palavras-chave:

Apendicectomia, Apendicite, Cirurgia geral, Laparoscopia, Pediatria, Videolaparoscopia, Cirurgia pediátrica, Cirurgia

Resumo

Introdução: Apendicectomia é um dos procedimentos cirúrgicos mais realizados em crianças e é a terapia de escolha no tratamento da apendicite aguda. Há evidências na literatura que favorecem a realização da cirurgia pela via laparoscópica em detrimento da via aberta na população pediátrica. Objetivo: comparar a apendicectomia aberta e laparoscópica no tratamento da apendicite aguda em crianças em um hospital terciário público do Brasil. Métodos: estudo observacional prospectivo comparando apendicectomias abertas e videolaparoscópicas realizadas em pacientes pediátricos com apendicite aguda atendidos entre março/2017 e março/2018. Foram analisados aspectos epidemiológicos; pré-operatórios (clínica, exames laboratoriais e de imagem, tempo entre admissão e procedimento); intra-operatórios (tempo de procedimento, técnica); pós-operatório (tempo de internação; complicações). Resultados: amostra de 63 pacientes, com média de idade de 8 anos. 80,9% apresentavam vômitos, sinal de Bloomberg em 63,5% e dor abdominal difusa em 71,4%. Realizado hemograma em 43 pacientes, com 72% de leucocitose e 51,2%, bastonetose; radiografia abdominal em 12 e ultrassonografia em 47,6%. 31,7% realizaram apendicectomia laparoscópica, enquanto 68,3%, apendicectomia aberta. Não houve diferença entre os grupos quanto as condições da cavidade e características do apêndice. O grupo da cirurgia aberta teve 52,3% de apendicectomias complicadas, complicação pós-operatória em 2,3% e tempo de internação médio de 3 dias, já no da laparoscópia, 60% foram complicadas, 10% com complicação pós-operatória e 2,9 dias de tempo de internação médio. Conclusão: o presente estudo permite afirmar, com limitações estatísticas, que não há diferença entre apendicectomia aberta e videolaparoscópica quanto ao tempo entre a admissão e o procedimento, tempo de internação e complicações pós-operatórias, sendo relevante a diferença no tempo do procedimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andressa Zabudowski Schroeder, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Paula Adamo de Almeida, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Gabriela Romaniello, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Melina Paula de Araújo Meskau, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Bruna Caroline Moreira de Castilho, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Leilane de Oliveira, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Adria Karina Farias de Aquino, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Carolina Marquetto Tognolo, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Gustavo Gomes Oliveira, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

André Ivan Bradley dos Santos Dias, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Camila Girardi Fachin, Universidade Federal do Paraná, Hospital de Clínicas

Trabalho realizado no Serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. Pôster apresentado no IPEG’s 28th Annual Congress for Endosurgery in Children, Santiago, Chile, março 2019.
Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Referências

Bhangu A, Søreide K, Di Saverio S, Assarsson JH, Drake FT. Acute appendicitis: modern understanding of pathogenesis, diagnosis, and management. Lancet. 2015 Sep 26;386(10000):1278-1287.

Svensson JF, Patkova B, Almström M, Eaton S, Wester T. Outcome after introduction of laparoscopic appendectomy in children: A cohort study. Journal of Pediatric Surgery 51 (2016) 449–453

Blackmore C, Tanyingo D, Kaplan GG, Dixon E, MacLean AR, Ball CG. A comparison of outcomes between laparoscopic and open appendectomy in Canada. Canadian Journal of Surgery. 2015;58(6):431-432.

Sesia SB, Berger E, Holland-Cunz S, Mayr J, Häcker FM. Laparoscopy-Assisted Single-Port Appendectomy in Children. Safe Alternative also for Perforated Appendicitis? Medicine (Baltimore). 2015 Dec;94(50):e2289.

Noviello C, Romano M, Martino A, Cobellis G. Transumbilical Laparoscopic-Assisted Appendectomy in the Treatment of Acute Uncomplicated Appendicitis in Children. Gastroenterology Research and Practice. 2015; 2015949162.

Sattarova V, Eaton S, Hall NJ, Lapidus-Krol E, Zani A, Pierro A. Laparoscopy in pediatric surgery: Implementation in Canada and supporting evidence. Journal of Pediatric Surgery. 2016 May;51(5):822-7.

Michailidou M, Goldstein SD, Sacco Casamassima MG, Salazar JH, Elliott R, Hundt J, Abdullah F. Laparoscopic versus open appendectomy in children: the effect of surgical technique on healthcare costs. Am J Surg. 2015 Aug;210(2):270-5.

Tashiro J, Einstein SA, Perez EA, Bronson SN, Lasko DS, Sola JE. Hospital preference of laparoscopic versus open appendectomy: Effects on outcomes in simple and complicated appendicitis. J Pediatr Surg. 2016 May;51(5):804-9.

Bansal S, Banever GT, Karrer FM, Partrick DA. Appendicitis in children less than 5 years old: influence of age on presentation and outcome. Am J Surg. 2012;204:1031-5.

Anderson JE, Bickler SW, Chang DC, Talamini MA. Examining a common disease with unknown etiology: trends in epidemiology and surgical management of appendicitis in California, 1995-2009. World journal of surgery. 2012;36(12):2787-94.

Löfvenberg F, Salö M. Ultrasound for Appendicitis: Performance and Integration with Clinical Parameters. Biomed Res Int. 2016;2016:5697692.

Liu Y, Cui Z, Zhang R. Laparoscopic Versus Open Appendectomy for Acute Appendicitis in Children. Indian Pediatr. 2017 Nov 15;54(11):938-941.

Almaramhy HH. Acute appendicitis in young children less than 5 years: review article. Italian Journal of Pediatrics. 2017;43:15.

Rothrock SG, Pagane J. Acute appendicitis in children: emergency department diagnosis and management. Ann Emerg Med. 2000;36:39-51.

Chang YJ, Chao HC, Kong MS, Hsia SH, Yan DC. Misdiagnosed acute appendicitis in children in the emergency department. Chang Gung medical journal. 2010;33(5):551-7)

Stefanutti G, Ghirardo V, Gamba P. Inflammatory markers for acute appendicitis in children: are they helpful? J Pediatr Surg. 2007;42:773-6

Reis JM, Oliveira DCM, Lucatto TM, Reis Júnior WB. Diagnóstico e tratamento de 300 casos de apendicite aguda em crianças e adolescentes atendidos em um hospital universitário. Revista Médica de Minas Gerais 2008; 18(1): 11-15.

Rosendahl K, Aukland SM, Fosse K. Imaging strategies in children with suspected appendicitis. European radiology. 2004;14 Suppl 4:L138-45.

Aneiros B, Cano I, Garcia A, Yuste P, Ferrero E, Gómez E. Apendicite em pediatria:a idade é importante. Rev. paul. pediatr., São Paulo, 2019.

Tannuri U. O surgimento dos métodos de imagem permitiu o diagnóstico mais precoce da apendicite aguda na criança?.Rev Assoc Med Bras. 2003;49(4)356-7.

Aziz O, Athanasiou T, Tekkis PP, Purkayastha S, Haddow J, Malinovski V, Paraskeva P, Darzi A. Laparoscopic Versus Open Appendectomy in Children: A Meta-analysis. Ann Surg 2006;243: 17–27.

Gosemann JH, Lange A, Zeidler J, Blaser J, Dingemann C, Ure BM, Lacher M.Appendectomy in the pediatric population—a German nationwide cohort analysis. Langenbecks Arch Surg. 2016;401:651–659.

Quah GS, Eslick GD, Cox MR. Laparoscopic appendicectomy is superior to open surgery for complicated appendicitis. Surg Endosc. 2019 Jul;33(7):2072-2082.

Pogorelic Z, Buljubasic M, Susnjar T, Jukic M, Pericic TP, Juric I. Comparison of Open and Laparoscopic Appendectomy in Children: A 5-year Single Center Experience. Indian Pediatr. 2019 Apr 15;56(4):299-303.

Publicado

2021-12-10

Como Citar

Schroeder, A. Z., Almeida, P. A. de ., Romaniello, G., Meskau, M. P. de A., Castilho, B. C. M. de, Oliveira, L. de, Aquino, A. K. F. de, Tognolo, C. M., Oliveira, G. G., Dias, A. I. B. dos S., & Fachin, C. G. (2021). Apendicectomia aberta versus videolaparoscópica em crianças: estudo prospectivo em hospital público terciário. Revista De Medicina, 100(5), 442-448. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v100i5p442-448

Edição

Seção

Artigos/Articles