Quem são e onde estão os médicos formados pela residência do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v100i4p312-321

Palavras-chave:

Educação médica, Internato e residência, Faculdades de medicina

Resumo

Introdução: O Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) exerce importante papel na formação de médicos especialistas. Contudo, o perfil dos residentes do maior complexo médico da América Latina ainda é pouco estudado. Objetivo: Buscou-se descrever as características gerais e a distribuição geográfica dos médicos residentes HCFMUSP, bem como comparar aqueles graduados na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e os que se graduaram em outras instituições de ensino. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal descritivo baseado em dados secundários de registros profissionais e de formação dos médicos. Para analisar a localização e a distribuição geográfica dos médicos foram utilizados mapas de pontos e as tabulações apresentadas foram realizadas com o Software IBM 24.0 SPSS ®. Para comparações entre grupos distintos de médicos foi usado o teste de qui-quadrado para variáveis categóricas e o teste de t para variáveis contínuas. Um valor de p inferior a 0,05 foi considerado significativo. Resultados: O estudo considerou 8468 médicos que cursavam ou haviam concluído a Residência Médica no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo entre os anos de 1999 e 2019. Desses, 47,5% eram mulheres. A média de idade de ingresso foi de 26,8 anos. 77,1% dos médicos residentes foram graduados em escolas públicas. As especialidades mais escolhidas foram Clínica Médica (11,2%), Cirurgia geral (8,7%) e Pediatria (7,7%). A maioria dos residentes nasceu (58,0%) e reside (71,9%) no estado de São Paulo. Além disso, observa-se que os residentes, estavam, em 2019, concentrados principalmente nas capitais. Quanto à escola de graduação dos Residentes, 66,2% graduaram-se em outras escolas (não FMUSP). Neste grupo, 65%, graduaram-se em escolas médicas públicas e aproximadamente 25% vieram da região Nordeste. Discussão: Nos programas de Residência Médica devem ser consideradas a oferta de vagas, mas também as características, perfis e trajetórias dos médicos, assim como a origem e a escola de graduação, fatores que podem ser determinantes nas escolhas de especialidades e nas decisões futuras sobre inserção e localização do exercício profissional. Conclusão: O estudo mostrou que características sociodemográficas e informações sobre trajetórias e escolhas dos médicos Residentes são relevantes para a avaliação da instituição formadora e para subsidiar políticas de planejamento sobre força de trabalho médico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio Min Fei Zhang, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina

Artigo desenvolvido no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Este estudo faz parte do Estudo Longitudinal dos Médicos Formados na FMUSP (ELMU).
Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina FMUSP, Universidade de São Paulo, SP, Brasil. Acadêmico de Medicina.

Lucas Kazuto Tagusagawa, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina

Artigo desenvolvido no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Este estudo faz parte do Estudo Longitudinal dos Médicos Formados na FMUSP (ELMU).
Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina FMUSP, Universidade de São Paulo, SP, Brasil. 

Selene Perrotti Zyngier, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina

Artigo desenvolvido no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Este estudo faz parte do Estudo Longitudinal dos Médicos Formados na FMUSP (ELMU).
Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina FMUSP, Universidade de São Paulo

Alex Jones Flores Cassenote, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina

Artigo desenvolvido no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Este estudo faz parte do Estudo Longitudinal dos Médicos Formados na FMUSP (ELMU).
Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP.

Mario César Scheffer, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina

Artigo desenvolvido no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Este estudo faz parte do Estudo Longitudinal dos Médicos Formados na FMUSP (ELMU).
Professor doutor, Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina FMUSP, Universidade de São Paulo, SP, Brasil. 

Alicia Matijasevich, Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina

Artigo desenvolvido no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Este estudo faz parte do Estudo Longitudinal dos Médicos Formados na FMUSP (ELMU).
Professora associada, Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina FMUSP, Universidade de São Paulo, SP, Brasil. 

Referências

Sabbatini RME. O crescimento do conhecimento médico [citado 20 jan. 2021]. Disponível em: https://www.sabbatini.com/renato/correio/medicina/cp010505.html.

Pinell P. Champ médical et processus de spécialisation. Actes de la Recherche en Sciences Sociales (Paris). 2005;1-2(156-157):4-36. Available from: https://www.cairn.info/journal-actes-de-la-recherche-en-sciences-sociales-2005-1-page-4.htm.

Cassel CK, Reuben DB. Specialization, subspecialization, and subsubspecialization in internal medicine. N Engl J Med. 2011;364(12):1169-73. doi: https://doi.org/10.1056/nejmsb1012647.

Weggemans MM, van Dijk B, van Dooijeweert B, Veenendaal AG, Ten Cate O. The postgraduate medical education pathway: an international comparison. GMS J Med Educ. 2017;34(5):Doc63. doi: https://doi.org/10.3205/zma001140.

Brasil. Legislação da Presidência da República. Decreto no 80.281 de 05 de setembro de 1977. Regulamenta a residência médica, cria a comissão nacional de residência médica e dá outras providências. [citado 26 jan. 2021]. Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/atos/?tipo=DEC&numero=80281&ano=1977&ato=62fATWU1EerRVT80e.

COREME: Especialidades oferecidas em 2019 [citado 26 jan. 2021]. Disponível em: https://www.fm.usp.br/coreme/conteudo/especialidadesoferecidas2019.pdf.

Scheffer MC. Demografia médica no Brasil 2020. São Paulo: FMUSP/CFM;2020. Disponível em: https://www.fm.usp.br/fmusp/conteudo/DemografiaMedica2020_9DEZ.pdf.

Brasil. Conselho Federal de Medicina. Resolução no 2.221, de 23 de novembro de 2018 - Homologa a Portaria CME nº 1/2018, que atualiza a relação de especialidades e áreas de atuação médicas aprovadas pela Comissão Mista de Especialidades [citado 27 jan. 2021]. Disponível em: https://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/60341676.

Purim KSM, Borges LMC, Possebom AC. Perfil do médico recém-formado no sul do Brasil e sua inserção profissional. Rev Col Bras Cir. 2016;43(4):295-300. doi: https://doi.org/10.1590/0100-69912016004006.

Brasil. Ministério da Educação. Programa de expansão amplia número de bolsas [citado 26 jan. 2021]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/34275.

QS World University Rankings 2021 [cited 2021 Jan 26]. Available from: https://www.topuniversities.com/qs-world-university-rankings.

McPake B, Squires A, Agya M, Araujo E. The economics of health professional education and careers: insights from a literature review. Washington, DC: World Bank; 2015. Available from: https://openknowledge.worldbank.org/bitstream/handle/10986/22576/9781464806162.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Gameiro GR, Koyama LKS, Cruz ALIB, Cassenote AJF, Guilloux AGA, Segurado AAC, Scheffer MC. Who and Where are the University of São Paulo Medical School Graduates? Clinics. 2019;74:e1147. doi: https://doi.org/10.6061/clinics/2019/e1147.

Rasslan S, Arakaki MS, Rasslan R, Utiyama EM. Profile of the General Surgery resident: what are the changes in the 21 st Century? Rev Col Bras Cir. 2018;45(2):e1706. doi: https://doi.org/10.1590/0100-6991e-20181706.

Scheffer MC, Cassenote AJF. A feminização da medicina no Brasil. Rev Bioética. 2013;21(2):268-77. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1983-80422013000200010.

Organization for Economic Co-Operation and Development. OECD Statistics, 2011 [cited 2021 Jan 26]. Available from: https://stats.oecd.org/Index.aspx?ThemeTreeId=9.

Comissão de Residência Médica (COREME). Edital Residência Médica – Áreas Básicas e de Acesso direto [citado 16 fev. 2021]. Disponível em: https://www.tekyou.com.br/fmusp/selecao2021/editais/FMUSP21Acesso_Direto.pdf.

Zanolli MB, Streit DS, Maciel DT, Muraguchi EMO, Martins MA, Fátima Lopes Calvo Tibério I. Differences in clerkship development between public and private Brazilian medical schools: an overview. BMC Med Educ. 2020;20(1):316. doi: 10.1186/s12909-020-02193-3.

Corsi PR, Fernandes EL, Intelizano PM, Montagnini CCB, Baracat FI, Ribeiro MCSA. Fatores que influenciam o aluno na escolha da especialidade médica. Rev Bras Educ Med. 2014;38(2):213-20. doi: https://doi.org/10.1590/s0100-55022014000200008.

Khader Y, Al-Zoubi D, Amarin Z, Alkafagei A, Khasawneh M, Burgan S, El Salem K, Omari M. Factors affecting medical students in formulating their specialty preferences in Jordan. BMC Med Educ. 2008;8(1):1-7. doi: https://doi.org/10.1186/1472-6920-8-32.

Sousa A, Dal Poz MR, Carvalho CL. Monitoring inequalities in the health workforce: the case study of Brazil 1991-2005. PLoS One. 2012;7(3):e33399. doi: 10.1371/journal.pone.0033399.

Póvoa L, Andrade MV. Distribuição geográfica dos médicos no Brasil: Uma análise a partir de um modelo de escolha locacional. Cad Saúde Publica. 2006;22(8):1555-64. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2006000800004.

Ezequiel OS, Lucchetti G, Lucchetti ALG, Senger MH, Braga L, Lacerda R et al. Geographical distribution of medical graduates from a public university. Rev Assoc Med Bras. 2017;63(6):512-20. doi:https://doi.org/10.1590/1806-9282.63.06.512.

Publicado

2021-10-04

Como Citar

Zhang, J. M. F. ., Tagusagawa, L. K., Zyngier, S. P. ., Cassenote, A. J. F. ., Scheffer, M. C. ., & Matijasevich, A. . (2021). Quem são e onde estão os médicos formados pela residência do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo?. Revista De Medicina, 100(4), 312-321. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v100i4p312-321

Edição

Seção

Artigos/Articles