O escore de risco de Framingham para doenças cardiovasculares

Autores

  • Paulo Andrade Lotufo Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v87i4p232-237

Palavras-chave:

Doenças cardiovasculares/prevenção & controle, Isquemia miocárdica, Fatores de risco.

Resumo

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil. Os principais fatores de risco para essas doenças são a hipertensão arterial, a dislipidemia, tabagismo e diabetes. Uma fórmula de previsão na população em geral da probabilidade de doença coronariana é calculada baseada nos resultados do Framingham Heart Study. De acordo com faixa etária, sexo, valores de pressão arterial sistólica, valores da razão entre o colesterol total e a fração HDL, presença de tabagismo e diagnóstico de diabetes, é possível estabelecer o risco de infarto do miocárdio e angina do peito em dez anos. O escore de Framingham pode ser útil na comparação de populações, mas traz pouca utilidade na prática clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Andrade Lotufo, Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina

Professor Titular de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo - FMUSP.

Downloads

Publicado

2008-12-18

Como Citar

Lotufo, P. A. (2008). O escore de risco de Framingham para doenças cardiovasculares. Revista De Medicina, 87(4), 232-237. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v87i4p232-237

Edição

Seção

Aprendendo