A relação entre duas síndromes pró-inflamatórias da atualidade: sepse e obesidade

Autores

  • Fernanda Terra Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia
  • Marcelli Terumi Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia
  • Guilherme Bottura Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia
  • Bruno Geise Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia
  • Niels Olsen Saraiva Câmara Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia
  • Marcela Latancia Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v93i2p69-77

Palavras-chave:

Obesidade, Sepse, Inflamação.

Resumo

Estudos mostram que pacientes obesos têm maior chance de serem acometidos pela sepse, além de possuírem maiores riscos de mortalidade. A sepse, sendo uma infecção sistêmica que culmina na modulação da ativação de células e secreção de citocinas pró-inflamatórias e a obesidade, reconhecida como síndrome metabólica caracterizada, também, como pró-inflamatória. Esta revisão tem o objetivo de esclarecer e apontar relações entre duas síndromes dos tempos modernos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Terra, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

Iniciação Científica no Laboratório de Imunobiologia de Transplante no Departamento de Imunologia no Instituto de Ciências Biomédicas e graduando em Ciências Biomédicas pela Universidade de São Paulo. E-mail: fernanda.terra@usp.br,

Marcelli Terumi, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

Iniciação Científica no Laboratório de Imunobiologia de Transplante no Departamento de Imunologia no Instituto de Ciências Biomédicas e graduando em Farmácia pela Universidade de São Paulo. E-mail:marcelli.miyagi@gmail.com

Guilherme Bottura, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

Iniciação Científica no Laboratório de Imunobiologia de Transplante no Departamento de Imunologia no Instituto de Ciências Biomédicas e graduando em Ciências Fundamentais para a Saúde pela Universidade de São Paulo. E-mail: guibottura@gmail.com

Bruno Geise, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

Iniciação Científica no Laboratório de Imunobiologia de Transplante no Departamento de Imunologia no Instituto de Ciências Biomédicas e graduando em Ciências Biomédicas pela Universidade de São Paulo. E-mail:bruno.geise@usp.br

Niels Olsen Saraiva Câmara, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

Professor Titular do Departamento de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo e Orientador dos alunos no Laboratório de Imunobiologia de Transplantes. E-mail: niels@icb.usp.br.

Marcela Latancia, Universidade de São Paulo, Instituto de Ciências Biomédicas, Departamento de Imunologia

Iniciação Científica no Laboratório de Imunobiologia de Transplante no Departamento de Imunologia no Instituto de Ciências Biomédicas e graduando em Ciências Fundamentais para a Saúde pela Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2014-06-22

Como Citar

Terra, F., Terumi, M., Bottura, G., Geise, B., Câmara, N. O. S., & Latancia, M. (2014). A relação entre duas síndromes pró-inflamatórias da atualidade: sepse e obesidade. Revista De Medicina, 93(2), 69-77. https://doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v93i2p69-77

Edição

Seção

Artigos