História da medicina e história das ideias: de Sigerist a Canguilhem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9020.intelligere.2016.114903

Palavras-chave:

Georges Canguilhem, Henry E. Sigerist, história das ideias, história das ciências, história da medicina

Resumo

A originalidade de Canguilhem no cenário intelectual francês difundiu entre seus leitores a impressão de que sua reflexão sobre a teoria e o método da história das ciências se desenvolveu como reação às concepções de história e de ciência dos historiadores da sua época. Assim, a historiografia de Canguilhem pareceria ser o produto espontâneo de uma crítica filosófica original, que nada deveria aos historiadores de ofício, e que teria ganhado em sistematização a partir do seu encontro com a epistemologia de Gaston Bachelard. Nesse artigo, mostraremos que Canguilhem começou a elaborar sua técnica histórica no início da década de 40 apoiado nos trabalhos do historiador da medicina Henry E. Sigerist, sem nem por isso atentarmos contra sua originalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Santos Almeida, Uiversidade de São Paulo

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em História Social da USP

Downloads

Publicado

2016-05-27

Como Citar

Almeida, T. S. (2016). História da medicina e história das ideias: de Sigerist a Canguilhem. Intelligere, 2(1), 68-83. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9020.intelligere.2016.114903