Ciência econômica e economia da cultura

Transferências e especificidades

Autores

  • Ana Paula Nobile Toniol Universidade de São Paulo
  • Sara Albieri Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9020.intelligere.2019.162122

Palavras-chave:

Ciência econômica, Economia da cultura, Políticas culturais

Resumo

A proposta de uma economia da cultura recorre à lógica econômica, seus conceitos e metodologia para uma análise econômica da indústria cultural, compreendendo: efeitos externos, investimentos a longo prazo, especificidade de remuneração, importância do subsidio público ou privado, aliados a um forte componente de incerteza.  Ao transpor o valor econômico à cultura, tanto fomenta discussões sobre orçamentos públicos como envolve o setor corporativo nas questões culturais, criando metodologias para avaliação do impacto econômico da cultura na geração de riqueza e empregos Essa avaliação inclui: valor do capital cultural, participação no mercado, direitos de propriedade intelectual, justificativas para a interferência estatal no mercado, estimativa dos impactos dos acordos multilaterais nas relações sociais e na preservação das expressões culturais de um povo. A economia da cultura se utiliza das técnicas oferecidas pelo conhecimento econômico para defender a importância da cultura como geradora de crescimento econômico e seu potencial para o desenvolvimento socioeconômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-11

Como Citar

Toniol, A. P. N., & Albieri, S. (2019). Ciência econômica e economia da cultura: Transferências e especificidades. Intelligere, (7), 9. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9020.intelligere.2019.162122

Edição

Seção

Dossiê 2º Congresso de História da Ciência e da Técnica