[1]
A. Moreli e C. Patti, “Ser historiador das relações internacionais. Diálogos com as escolas francesa e italiana”, Intelligere, nº 10, p. 127-139, dez. 2020.