SISTEMAS INTEGRADOS NO TRANSPORTE URBANO: PÚBLICO E PRIVADO – O AUTOMÓVEL COMPARTILHADO EM SÃO PAULO

Autores

  • VALERIA RUCHTI FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v2i11p132-154

Palavras-chave:

Sistemas integrados, Ecossistema, Mobilidade urbana, Rede interativa de transporte, Automóvel compartilhado, Cidadão

Resumo

A perspectiva de fundamentação sistêmica (Capra, 1982, 1996, 2014) traduz a ideia de interdependência e inter-relação de todos os fenômenos, referenciada na concepção medieval da terra como organismo vivo. Substituída pelo princípio mecanicista (a partir do século XVI e XVII), no qual a natureza passa a ser vista como uma máquina, e apontando para o crescimento econômico ilimitado, tornou-se responsável pela raiz dos principais problemas planetários e da multifacetada crise global que resultou nas superpopulações urbanas com preponderância do uso do automóvel.

Entretanto, cidades desenvolvidas no mundo todo têm buscado a cada dia, alternativas ecossistêmicas, para responder entre tantas questões, ao problema da mobilidade no transporte urbano.

A proposta de uma rede interativa de transporte público e privado para a cidade de São Paulo, em cujos nós poderão ser possíveis abarcar locais de distribuição de serviços de carros compartilhados, com logística de conectividade entre os demais modais, objetiva resgatar o espaço público tendo em vista o cidadão fruindo a excelência da vida urbana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

VALERIA RUCHTI, FACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO

CURSO DE DESENHO AMBIENTAL NA AREA DE PROJETO

FCAULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Referências

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação. A ciência, a sociedade e a cultura emergente. São Paulo: Editora Cultrix, 1982. 447 p.

____________. A teia da vida. Uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Editora Cultrix, 1996. 256 p.

____________; LUISI, Pier Luigi. A visão sistêmica da vida. Uma concepção unificada e suas implicações filosóficas, políticas, sociais e econômicas. São Paulo: Editora Pensamento-Cultrix Ltda, 2014. 615 p.

D`AGOSTO, Márcio de Almeida. Transporte, uso de energia e impactos ambientais: uma abordagem introdutória. Rio de Janeiro: Editôra Elsevier, 2015. 272 p.

GEHL, Jan. Cidade para pessoas. São Paulo: Editora Perspectiva, 2ª ed. 2014. 262 p.

HESTER, Randolph. Design for Ecological Democracy. Cambridge, MA: MIT Press, 2006. In CAPRA, Fritjof; LUISI, Pier Luigi. A visão sistêmica da vida. São Paulo: Editora Pensamento-Cultrix Ltda, 2014.

LOVELOCK, James. As eras de Gaia. Uma biografia do nosso planeta vivo. Portugal: Publicações Europa-América, 1988.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. A cidade como bem cultural. Volume; Patrimônio: atualizando o debate. São Paulo: IPHAN, 2006.

MITCHELL, William J. Mobilidade urbana sustentável por meio de veículos elétricos leves. In MOSTAFAVI, Mohsen; DOHERTY, Gareth (org.). Urbanismo Ecológico. São Paulo: Editora Gustavo Gili, 2014. p. 382-387.

MOSTAFAVI, Mohsen; DOHERTY, Gareth (org.). Urbanismo Ecológico. São Paulo: Editora Gustavo Gili, 2014. 656 p.

NEWMAN, P.; KENWORTHY, J. Sustainability and Cities. Nova York: Island Press, 1998. In CAPRA, Fritjof; LUISI, Pier Luigi. A visão sistêmica da vida. São Paulo: Editora Pensamento-Cultrix Ltda, 2014.

PENTEADO, Hugo. Ecoeconomia – uma nova abordagem. São Paulo: Editora Lazuli, 2003.

ROSZAK Theodore. A contracultura. Petrópolis: Editora Vozes, 1972. 301 p.

RUEDA, Salvador. Uma visão holística do fenômeno urbano. In MOSTAFAVI, Mohsen; DOHERTY, Gareth (org.). Urbanismo Ecológico. São Paulo: Editora Gustavo Gili, 2014. p. 364-367.

WILHEIM, Jorge. Cidades: o que há de novo? aU - Arquitetura e urbanismo. São Paulo: Editorial. Ago. 2005, edição 137. Disponível em: <http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/137/urbanismo-22206-1.aspx>. Acesso em: 25 Maio 2012.

REFERÊNCIAS

BRANCATELLI, Rodrigo. Public cars viram moda em países ricos. O Estado de S. Paulo. 05 Abr. 2009. Disponível em: < http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,public-cars-viram-moda-em-paises-ricos,350335>. Acesso em: 15 Jun. 2015.

BRT Brasil. A evolução das cidades. Disponível em: <http://www.brtbrasil.org.br/>. Acesso em 15 Jun.2015.

EMBARQ Brasil; WRI. Tornando realidade o desenvolvimento urbano sustentável. 2005. Disponível em: <http://embarqbrasil.org/>. Acesso em: 03 Jul. 2015.

IPPUJ - Fundação Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville. Projeto de lei de ordenamento territorial. 18. Jun 2015. Disponível em: <https://ippuj.joinville.sc.gov.br/>. Acesso em: 04 Jul. 2015.

IPPUJ; Joinville. Plano de mobilidade sustentável Joinville – Caderno prévio. 2015. Disponível em: <https://ippuj.joinville.sc.gov.br/arquivo/lista/codigo/609-Caderno%2BPr%C3%A9vio.html>. Acesso em: 08 Jul. 2015.

LAGUNA, Eduardo. Venda de carros terá impacto positivo no PIB do segundo trimestre. Valor Econômico. 29 Maio 2013. Disponível em: <http://www.valor.com.br/empresas/3143836/venda-de-carros-tera-impacto-positivo-no-pib-do-segundo-trimestre>. Acesso em: 14 Maio 2015.

LAMAS, Julio. Atlas da Expansão Urbana mostra a “explosão” das cidades. Revista Exame.com. 28 Out. 2014. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/atlas-da-expansao-urbana-mostra-a-explosao-das-cidades>. Acesso em: 21 Ago. 2015.

MAMBRINI, Verônica. Ciclovia é inaugurada no lugar de antiga motofaixa na R. Vergueiro, em São Paulo. 25 Ago. 2014. Disponível em: <http://vadebike.org/2014/08/ciclovia-vergueiro-motofaixa/>. Acesso em: 14 Jun. 2015.

NL Cycling. How the Dutch got their cycle paths. 09 Out. 2011. In This Big City. RODRIGUES, Igor. São Paulo e a guerra das ciclovias. 19 Set. 2014. Disponível em: <http://thisbigcity.net/pt-br/sao-paulo-e-a-guerra-das-ciclovias/>. Acesso em: 11 Maio 2015.

PENTEADO, Hugo. O desafio da sustentabilidade. Invenção do contemporâneo. 11 Mar. 2009. In vídeos, 2008. Disponível em: <http://www.cpflcultura.com.br/wp/2009/03/11/o-desafio-da-sustentabilidade/>. Acesso em: 11 Jun. 2015.

PlanMOB Joinville. O futuro é agora: Joinville conclui Plano de Mobilidade. Mar. 2015. Disponível em: <http://embarqbrasil.org/noticia/o-futuro-%C3%A9-agora-joinville-conclui-plano-de-mobilidade>. Acesso em: 15 Jun. 2015.

PORTAL DO CONSUMIDOR. São Paulo registra a marca de 8 milhões de veículos em circulação. 26 Maio 2015. Disponível em: <http://www.portaldoconsumidor.gov.br/noticia.asp?id=28246>. Acesso em 14 Jun. 2015.

STRAMBI, Orlando. Brasil 2014 – campo das ideias – caos inexorável do transito ou momento de mudanças? Trânsito e acessibilidade nas metrópoles. Invenção do contemporâneo. 01 Out. 2010. In vídeos, 2010. Disponível em: <http://www.cpflcultura.com.br/wp/2010/10/01/brasil-2014-%E2%80%93-campo-das-ideias-%E2%80%93-caos-inexoravel-do-transito-ou-momento-de-mudancas-%E2%80%93-orlando-strambi/>. Acesso em: 11 Jun. 2015.

Downloads

Publicado

2016-04-05

Como Citar

RUCHTI, V. (2016). SISTEMAS INTEGRADOS NO TRANSPORTE URBANO: PÚBLICO E PRIVADO – O AUTOMÓVEL COMPARTILHADO EM SÃO PAULO. Revista LABVERDE, 2(11), 132-154. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v2i11p132-154

Edição

Seção

Artigos