INFRAESTRUTURA VERDE-AZUL NA BACIA DO ALTO MANDAQUI: CONECTANDO FRAGMENTOS VERDES ATRAVÉS DO CAMINHO DAS ÁGUAS

  • Jéssica Ragonha Universidade de São Paulo. Instituto de Arquitetura e Urbanismo
  • Lígia Corrêa
Palavras-chave: Infraestrutura verde-azul, Bacia do Mandaqui, córregos ocultos, fragmentos verdes

Resumo

O presente artigo objetiva apontar meios para se estabelecer uma infraestrutura verde-azul nos bairros cortados pelo córrego do Mandaqui, a partir do caminho dos seus afluentes. O estudo se conforma através da evidenciação de alguns dos córregos ocultos da bacia do Mandaqui, sugerindo de que forma é possível resgatá-los e vinculá-los às áreas verdes existentes e potenciais, tendo a Avenida Caetano Álvares - por onde passa o córrego do Mandaqui canalizado - como eixo principal de uma infraestrutura verde-azul.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jéssica Ragonha, Universidade de São Paulo. Instituto de Arquitetura e Urbanismo
Mestranda em Arquitetura e Urbanismo pelo IAUUSP, na área de Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo. Residente em Planejamento e Gestão Urbana pela FAUUSP e SMDU-PMSP
Lígia Corrêa
Arquiteta e Urbanista graduada pela Pontícia Universidade Católica de Campinas (PUC Campinas)

Referências

AB’SABER, Aziz Nacib. Geomorfologia do Sítio Urbano de São Paulo. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2007.

BENEDICT, Mark A.; McMAHON, Edward T. Green Infrastructure: Smart Conservation for the 21st Century. Sprawl Watch Clearinghouse Monograph Series. Washington, 2006. Disponível em: <http://www.greeninfrastructure.net/>. Acesso em: 12 de maio de 2016.

CABRAL, Arthur Simões Caetano. Os córregos ocultos e seus resquícios nos espaços livres urbanos: Os afluentes do córrego Mandaqui. São Paulo, ano 15, n. 177.03, Vitruvius, fev. 2015. Disponível em: <http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/15.177/5479>. Acesso em 12 de maio de 2016.

DERSA. Resposta da DERSA à matéria “Ambientalistas tentam barrar financiamento do trecho Norte do Rodoanel”. In: CALIXTO, Bruno. Dersa: obras do Rodoanel atendem às exigências ambientais. Blog do meio ambiente, Época, edição digital, 24 abr. 2013. Disponível em: <http://colunas.revistaepoca.globo.com/planeta/2013/04/24/dersa-obras-do-rodoanel-atendem-as-exigencias-ambientais/>. Acesso em: 20 de maio de 2016.

HERLING, Tereza. A floresta em São Paulo, a cidade na Cantareira: fronteiras em transformação. 2002. 222 p. Tese (Doutorado) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

HOUGH, Michael. Ecología urbana: una base para la remodelación de las ciudades. In: HOUGH, Michael. Naturaleza y Ciudad. Planificación Urbana y Procesos Ecológicos. Barcelona: Gustavo Gili, 1998 (1995).

LANGENBUCH, Jurgen Richard. A estruturação da Grande São Paulo. 1971. 527 p. Tese (Doutorado) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro, UNICAMP, Rio Claro, 1971.

MONTEIRO JÚNIOR, Laércio. Infraestruturas urbanas: uma contribuição ao estudo da drenagem em São Paulo. 2011. 278 p. Tese (Mestrado) - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo. Redes condominiais de alta complexidade realizada pelo Programa Córrego Limpo e Programa Saneamento para Todos: Obras e ações sociais, s.d. Disponível em: <http://www.abes-sp.org.br/arquivos/corrego_limpo_condominial_rev.pdf>. Acesso em: 20 de maio de 2016.

TZORTZIS, Patricia Storopoli; KNIESS, Claudia Terezinha. Programa de despoluição de córregos: Programa Córrego Limpo. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS, INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE, 4., 2015, São Paulo. Anais... . São Paulo: Singep, 2015. p. 1 - 11.

Publicado
2016-10-11
Como Citar
Ragonha, J., & Corrêa, L. (2016). INFRAESTRUTURA VERDE-AZUL NA BACIA DO ALTO MANDAQUI: CONECTANDO FRAGMENTOS VERDES ATRAVÉS DO CAMINHO DAS ÁGUAS. Revista LABVERDE, (12), 42-68. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i12p42-68