A evolução da sustentabilidade ambiental urbana e as interferências da ética

Autores

  • Deize Sbarai Sanches Ximenes

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i2p62-80

Palavras-chave:

evolução, sustentabilidade ambiental urbana, ética antropocêntrica, ética biocêntrica, ecodesenvolvimento

Resumo

A intenção deste artigo é apresentar as influências da ética na evolução da sustentabilidade ambiental a partir do séc. XIX quando ocorre um rápido desenvolvimento das cidades e um crescimento desordenado da população gerando problemas sociais e ambientais. O ambiente natural sofreu, por muito tempo, com a atividade predatória do ser humano, que estimulado por sua ganância, retirou de forma irresponsável e sem planejamento, as riquezas naturais em busca de lucro comprometendo a sobrevivência sustentável. A visão tradicional antropocêntrica enfatiza um desenvolvimento ambiental urbano focado nos interesses e bem estar do ser humano desde a existência do homem, enquanto a biocêntrica, desloca o eixo da ética para os seres vivos e os ecossistemas naturais, onde teremos a introdução à ética ambiental na década de 70 e o conceito de ecodesenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deize Sbarai Sanches Ximenes

Mestre em Arquitetura e Urbanismo - PósArq da UFSC

Downloads

Publicado

2011-06-20

Como Citar

Ximenes, D. S. S. (2011). A evolução da sustentabilidade ambiental urbana e as interferências da ética. Revista LABVERDE, (2), 62-80. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i2p62-80

Edição

Seção

Artigos