Arquitetura da complexidade: Design a serviço da vida em um estudo de caso no sul de Minas Gerais

Autores

  • Evandro de Castro Sanguinetto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i2p82-106

Palavras-chave:

arquitetura, complexidade, transdisciplinaridade, Gaia Terranova, design ecológico, sustentabilidade

Resumo

A complexidade crescente da sociedade humana pede por novas formas de ser, estar,viver e conviver no e com o planeta, superando velhos modelos e padrões de entendimento de mundo baseados no mecanicismo, reducionismo e fracionamento do saber e fazer. Essas novas formas apontam para os processos vivos, a biosfera, como fonte de inspiração e conhecimento para as produções humanas. Propõe-se nesse artigo uma arquitetura biofílica, integrativa, respondente aos padrões, ciclos, teias e redes estabelecidos pela evolução dos seres vivos em sintonia com o planeta que nos abriga. Uma Arquitetura da Complexidade, que incorpore a inter, multi e ransdisciplinaridade,as inteligências múltiplas, os diferentes saberes e fazeres resultantes da interação entre culturas e ecossistemas locais, são mediados ou conduzidos pelo design ecológico. Buscando respostas, refletimos, dentre outras questões, sobre a possibilidade de uma arquitetura que formulasse um espaço habitável como parte de um ecossistema, que se expandisse para além de si mesma e reverberasse com o terreno que, em sintonia retroalimentasse o ambiente construído. Como resultado, desenvolvemos e implantamos Gaia Terranova, experimento teórico-prático-vivencial localizado no Sul de Minas Gerais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Evandro de Castro Sanguinetto

Biólogo (Licenciatura), Especialista em Meio Ambiente e Recursos Hídricos, MSc em Ciências do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Vice-Presidente do Circuito Turístico Caminhos do Sul de Minas e Conselheiro do CBH-Sapucaí

Downloads

Publicado

2011-06-20

Como Citar

Sanguinetto, E. de C. (2011). Arquitetura da complexidade: Design a serviço da vida em um estudo de caso no sul de Minas Gerais. Revista LABVERDE, (2), 82-106. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i2p82-106

Edição

Seção

Artigos