Uma proposta de avaliação de sustentabilidade: O selo Lab-Verde aplicado à estância demétria

Autores

  • Juliana Belko
  • Luis Felipe Bismarchi
  • Ligia Perissinoto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i3p78-104

Palavras-chave:

indicadores de sustentabilidade, localização sustentável, Selo Lab- Verde, escalas de planejamento

Resumo

O presente estudo tem por objetivo apresentar a aplicação dos indicadores de sustentabilidade propostos pelo Selo Lab-Verde da Faculdade de Arquitetura, Urbanismo e Design da Universidade de São Paulo para a Estância Demétria, no município de Botucatu e fazer uma comparação entre a pontuação obtida pelo município de Botucatu em 2010 e pela Estância Demétria atualmente. Os dados referentes a 2010 foram obtidos por pesquisadores do Lab-Verde que pesquisaram a região do Pólo Cuesta, um colegiado de 10 municípios para o desenvolvimento turístico e sustentável da região, incluindo Botucatu. O selo, criado com o intuito de certificar as práticas sustentáveis adotadas por regiões e empreendimentos utiliza critérios para escalas regional, urbana, setorial e local. Paralelamente o artigo traz uma análise destes indicadores propostos pelo selo, reagrupando-os em dimensões de acordo com os pilares do conceito adotado de sustentabildade, quais sejam: Pilar 1 – Demandas Sociais; Pilar 2 – Viabilidade Econômica; Pilar 3 – Prudência Ambiental e Pilar 4 – Decisões Políticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Belko

Bacharel em Gestão Ambiental pela Universidade de São Paulo.

Luis Felipe Bismarchi

Administrador FEA-USP, mestre e doutorando PROCAM-USP.

Ligia Perissinoto

Arquiteta e urbanista pela Fundação Armando Álvares Penteado.

Downloads

Publicado

2011-12-20

Como Citar

Belko, J., Bismarchi, L. F., & Perissinoto, L. (2011). Uma proposta de avaliação de sustentabilidade: O selo Lab-Verde aplicado à estância demétria. Revista LABVERDE, (3), 78-104. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i3p78-104