Parque linear do Sapé: O descompasso entre consciência e ação

Autores

  • Eduardo Pimentel Pizarro
  • Suzana Sanches Lino

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i4p87-106

Palavras-chave:

infraestrutura verde, parque linear, córrego do Sapé, Programa 100 Parques, ecologia urbana, água urbana

Resumo

A partir do Programa dos 100 Parques, lançado pela Prefeitura do Município de São Paulo em 2008, é destacada a leitura do projeto e implantação do Parque Linear do Sapé, na Zona Oeste do município. O Estudo de caso suscita reflexões acerca da produção destes parques e sua relação com o homem urbano, observando-se como são inseridos, nos projetos de parques lineares, as questões de ecologia, águas urbanas e processos naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Pimentel Pizarro

Arquiteto e urbanista pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Mestrando em Tecnologia da Arquitetura pela FAUUSP.

Suzana Sanches Lino

Arquiteta e urbanista pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Braz Cubas de Mogi das Cruzes.

Downloads

Publicado

2012-06-20

Como Citar

Pizarro, E. P., & Lino, S. S. (2012). Parque linear do Sapé: O descompasso entre consciência e ação. Revista LABVERDE, (4), 87-106. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i4p87-106