Paisagem como infraestrutura de tratamento das águas urbanas

Autores

  • Ramón Stock Bonzi Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i6p15-38

Palavras-chave:

Alagado Construído, Infraestrutura Verde, Metabolismo Urbano, Tratamento de Efluentes, Biomimética, Infraestrutura paisagística

Resumo

Este trabalho investiga o uso da vegetação no tratamento de esgotos, efluentes e águas residuais. Apresenta-se a situação de nossos corpos d’água e revela-se como ecossistemas naturais de áreas úmidas colaboram com a manutenção de sua qualidade. São observados os mecanismos principais que possibilitam que os sistemas de tratamento e polimento da água por meio do uso de vegetação proporcionem serviços ambientais importantes para os assentamentos humanos. E por fim, é apontado como o uso da vegetação no tratamento de água é capaz de criar paisagens multifuncionais que desempenham funções ligadas ao lazer, à educação ambiental e à geração de renda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramón Stock Bonzi, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Professor de jardinagem, especialista em meio ambiente e sociedade pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, aluno do curso de pós-graduação “Arquitetura da Paisagem” (Senac) e mestrando na FAUUSP na área de concentração Paisagem e Ambiente.

Downloads

Publicado

2013-06-20

Como Citar

Bonzi, R. S. (2013). Paisagem como infraestrutura de tratamento das águas urbanas. Revista LABVERDE, (6), 15-38. https://doi.org/10.11606/issn.2179-2275.v0i6p15-38

Edição

Seção

Artigos