[1]
R. S. Keppke, “Repensando as anistias de uso e ocupação do solo em São Paulo”, Rev. LABVERDE, nº 6, p. 160-171, jun. 2013.