Aperfeiçoamento e Capacitação em Performance Musical: estratégias de trabalho na pandemia

Autores

  • Ravi Shankar Viana Domingues Universidade Federal da Paraíba
  • Luciana Noda Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v21i1.186430

Palavras-chave:

Pedagogia da performance, Performance musical, Práticas psicofísicas, Oboé, Pandemia

Resumo

O presente trabalho apresenta as estratégias adotadas pela classe de oboé da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) durante a pandemia. Essas atividades fazem parte do Projeto de Capacitação e Aperfeiçoamento em Performance Musical, criado em 2018. O projeto tem como objetivo fomentar atividades que contribuam para o desenvolvimento integral da performance de instrumentistas e cantores brasileiros. Nas duas primeiras edições do projeto foram realizadas mais de 50 ações cujo foco principal foram os aspectos psicofísicos da performance através de workshops sobre Yoga, Tai-Chi Chuan, Meditação e Psicologia da Performance, além de recitais  em diferentes espaços da cidade de João Pessoa. Em 2020, devido às restrições de isolamento social impostas pela pandemia de COVID-19, todas as atividades do projeto foram adaptadas ao formato remoto, com o intuito de mantermos "atividades de resistência" que pudessem contribuir para a motivação e desenvolvimento dos estudantes de música no Brasil. Apesar de todas as adversidades, o projeto foi expandido e contou com a colaboração de músicos de diversas instituições musicais brasileiras e internacionais e a participação de pessoas de todo o mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ravi Shankar Viana Domingues, Universidade Federal da Paraíba

Professor de oboé e música de câmara da Universidade Federal da Paraíba, iniciou sua formação musical na Escola de Música de Brasília. Após concluir seu bacharelado em Música pela Universidade de Brasília, recebeu seu Künstlerische Ausbildung pela Escola Superior de Música de Rostock, Alemanha, obtendo posteriormente o título de Mestre e Doutor em Performance Musical pela Universidade Federal de Minas Gerais. Integrou diversas orquestras no Brasil e na Alemanha, dentre elas a Mecklenburgische Staatskapelle Schwerin, a Neuebrandenburger Philarmonie, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Experimental de Repertório, a Orquestra da Universidade de São Paulo, dentre outras. Participou como músico convidado do Festival Junge Künstler Bayreuth, do XII Festival Amazonas de Ópera, Virtuosi (Recife), Festival Eleazar de Carvalho, Festival Internacional de Artes de Tiradentes e Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília.

Luciana Noda, Universidade Federal da Paraíba

Luciana Noda é Doutora e Mestre em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Bacharel em Piano pela Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo. Pianista atuante em palcos por todo país, Luciana Noda realizou estreias de obras de renomados compositores contemporâneos brasileiros como Liduíno Pitombeira, José Orlando Alves e Antonio Ribeiro.

Foi Fulbright VIsiting Scholar na University of Colorado-Boulder (EUA) em 2015-2016. Atualmente é professora de piano da Universidade Federal da Paraíba e integra o corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB e da UFRN. Tem apresentado regularmente os resultados de suas pesquisas em congressos nacionais e internacionais. É membro da ANPPOM (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música), da ABPC (Associação Brasileira de Piano Colaborativo) e membro-fundadora da ABRAPEM (Associação Brasileira de Performance Musical).

Referências

ALMEIDA, Alexandre Zamith. Por uma visão de música como performance. Opus, v. 17, n. 2, 2011, p. 63-76.

ASSOCIACAO BRASILEIRA DE MANTENEDORAS DE ENSINO SUPERIOR – ABMS. Resolução nº 7, de 18 de dezembro de 2018. Disponível em: https://abmes.org.br/arquivos/legislacoes/Resol_7cne.pdf. Acesso em Acesso em: 26 abril 2021.

BARROSO, Bárbara I. L. et al. Orientações para Músicos de Instrumento de Corda e a sua Melhora do Desempenho. Cartilha do Projeto de Extensão “A Saúde Integral do Músico da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba”. Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, 2020a.

BARROSO, Bárbara I. L. et al. Cartilha de Terapia Ocupacional em Saúde do Trabalhador. Cartilha do Projeto de Extensão “A Saúde Integral do Músico da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba”. Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, 2020b.

BARROSO, Bárbara et al. Saúde do Trabalhador em Tempos de COVID-19: Reflexões Sobre Saúde, Segurança e Terapia Ocupacional. Preprint Scielo, 4 mai. 2020, p. 1-14.

BITTENCOURT, Walkiria Shimoya et al. O efeito da música clássica no alívio da dor de crianças com câncer. UNICiências, v. 14, n. 1, 2010, p. 95-111.

CRISTOFOLETTI, Evandro Coggo; SERAFIM, Milena Pavan. Dimensões Metodológicas e Analíticas da Extensão Universitária. Educação e Realidade [online], v. 45, n. 1, p. 1-20, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edreal/a/jY9GgBb45W8YhHLQYCggLNt/?lang=pt&format=pdf. Acesso em 14 de junho 2020.

DOMINGUES, Ravi Shankar V. Análise de parâmetros acústicos e psicoacústicos da sonoridade do oboé associados aos diferentes estilos de raspados de palheta. Orientação: Maurício Freire Garcia. Tese (Doutorado em Música) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, 2018.

FIRMEZA, Marina Alves. Influência da música na ansiedade e parâmetros vitais em pacientes com câncer de cabeça e pescoço em tratamento ambulatorial. Monografia (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

FORPROEX. Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Política Nacional de Extensão. Manaus: FORPROEX, 2012. Disponível em: https://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf . Acesso em: 18 de junho 2020.

FRIDMAN, Ana Luisa. A cognição em ambientes de performance: interações entre performer e ouvinte. NICS Reports, n. 11. Campinas: Ed. UNICAMP, 2015, p. 1-8.

FUZIKAWA, Priscila L. Aprimorando a Performance Musical: algumas estratégias para se lidar com a ansiedade de performance. In: NODA, Luciana (org.). Coletânea dos Trabalhos Apresentados no I Encontro Internacional da Associação Brasileira de Palhetas Duplas, II Encontro Nordestino de Palhetas Duplas, 2017, p. 49-57.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2002.

LIMA, Talita Uchoa et al. Efeito da música na melhoria da qualidade de vida em pacientes com câncer de mama em tratamento quimioterápico. Orientador: Plínio da Cunha Leal. Dissertação (Mestrado em Saúde do Adulto). Universidade Federal do Maranhão, São Luiz, 2019.

MINCZUK, Arcádio. Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo: uma visão de sua história e concepção. 2005. Orientadora: Dorotéa Machado Kerr. Dissertação (Mestrado em Música) - Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2005.

MOTA, Lucius Batista. Identidades profissionais: um estudo de narrativas (auto)biográficas de professores de oboé. Orientação: Louro-Hettwer, Ana Lúcia de Marques e. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, 2017.

MOTA, Lucius Batista. O contexto histórico, político e econômico de orquestras sinfônicas do Brasil. 2015. Orientação: Ubiratan D’Ambrósio. Tese (Doutorado em História da Ciência) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

NETO, Aluisio Barbosa de Oliveira et al. Ferramentas de análise empírica e metacognição no processo de interpretação musical. Anais do XII Simpósio Internacional de Cognição e Artes Musicais. Porto Alegre, 2016, p. 250–257.

ROTHWELL, Evelyn. Oboe technique, 3 ed. Londres: Oxford University Press, 1983.

SILVA, Enid Rocha A. da (org.). Agenda 2030: Ods-metas nacionais dos objetivos de desenvolvimento sustentável – IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília: IPEA, 2018. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8855/1/Agenda_2030_ods_metas_nac_dos_obj_de_desenv_susten_propos_de_adequa.pdf . Acesso em 18 junho 2019.

TANUS, G. F. S. C.; SÁNCHEZ-TARRAGÓ, N. Activities and challenges of Brazilian university libraries during the covid 19 pandemic. Revista Cubana de Informacion en Ciencias de la Salud, 2020, p. 1-35.

UFPB, Classe de Oboé da. OBOECARE. YouTube, 03 fev. 2020. Disponível em: https://youtube.com/playlist?list=PLSH9s3ZJeqFbCnTCBcOk50MsgjJjr0hRh. Acesso em: 26 maio 2021.

VIRGÍNIO, Maria Helena da S. Análise dos conceitos de formação docente no contexto educativo-formativo brasileiro. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa-PB, 2009.

Downloads

Publicado

2021-07-27

Como Citar

Domingues, R. S. V., & Noda, L. (2021). Aperfeiçoamento e Capacitação em Performance Musical: estratégias de trabalho na pandemia. Revista Música, 21(1), 17-36. https://doi.org/10.11606/rm.v21i1.186430