Pertencimento e performance: diálogos entre a música escrita e a improvisação no canto coral

Autores

  • Paula Castiglioni Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/rm.v23i1.212593

Palavras-chave:

Canto coral, Improvisação Vocal, Sonoridade Coral

Resumo

O canto coral é uma manifestação social cuja ação principal é o canto coletivo, o qual contextualiza tais relações, influenciando os processos de convivência humana entre os envolvidos. Este artigo aponta como fazeres vocais coletivos, que considerem as dimensões da colaboração e cultivo da sensação de pertencimento no momento da performance, podem ampliar a conexão humana entre integrantes do coro, proporcionar ambientes acolhedores e consequentemente aprofundar detalhadamente resultados concernentes à sonoridade coletiva do grupo. Propõe-se refletir sobre duas perguntas: - Como os cuidados e práticas regulares em relação à dimensão da coletividade e interação social influenciam na qualidade da performance musical de um grupo coral? - Podem os processos de improvisação vocal colaborar para a criação de vínculos coletivos e consequentemente levar a resultados mais profundos na performance em todos os níveis em que ela pode se dar? Como referências teóricas principais, o trabalho se baseia em Émile Durkheim (2019); Violeta Hemsy de Gainza (2009); Pereira & Vasconcelos (2007); Ana Mae Barbosa (2023) ; Chris Small (1998)  e Paulo Freire (2018), com intenção de relacionar o aporte bibliográfico às experiências da autora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, Ana Mae e FONSECA, Annelise Nina da. Criatividade Coletiva: Arte e Educação no Século XXI. Ed Perspectiva, São Paulo, 2023.

DE LIMA, Sonia Albano; ALBINO, Cesar. A improvisação musical e a tradição escrita no Ocidente. Música em Perspectiva, v. 2, n. 1, 2010.

DURKHEIM, Émile. As regras do método sociológico. Petrópolis, RJ: Vozes, 2019.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 56ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2018.

HEMSY DE GAINZA, Violeta. La improvisación musical. Buenos Aires, 2009.

LOPES NETO, Carmelito. Aprendizagens musicais nas interações sociais em práticas musicais coletivas. 2021.

MANNIS, Guilherme Daniel B. Introdução a História do baixo contínuo. Universidade do Estado de Santa Catarina, UDESC, 2005.

PEREIRA, Éliton; VASCONCELOS, Miriã. O processo de socialização no canto coral: um estudo sobre as dimensões pessoal, interpessoal e comunitária. Revista Música Hodie, v. 7, n. 1, 2007.

SMALL, Christopher. Musicking: The meanings of performing and listening. Wesleyan University Press, 1995.

STERVINOU, A; BARBOSA, K. K. P.; LIMA, H. P. CHAVES, L.L. Carga cognitiva de trabalho na performance orquestra. Revista Música, v. 22, n. 2, dezembro de 2022.

TURNER, J. H. Sociologia: conceitos e aplicações, São Paulo: Pearson Educations do Brasil, Ed. Makron Books, 2000.

Biblioteca Nacional de Paris. https://www.cairn.info/revue-de-la-bibliotheque-nationale-de-france-2010-1-page-12.htm, acesso em 29/05/2023.

Downloads

Publicado

2023-09-01

Como Citar

Castiglioni, P. (2023). Pertencimento e performance: diálogos entre a música escrita e a improvisação no canto coral. Revista Música, 23(1), 203-214. https://doi.org/10.11606/rm.v23i1.212593

Edição

Seção

Dossiê Temático: Música e relações étnico-raciais