Contribuições arqueológicas, etnoarqueológicas e etno-históricas para o estudo dos grupos tribais do Brasil Central: o caso Bororo

Autores

  • Irmhild Wüst Departamento de Ciências Sociais e Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1992.108990

Palavras-chave:

Arqueologia, Etnoarqueologia, Etno-história, Índios Bororo do Mato Grosso, Brasil Central

Resumo

As evidências arqueológicas, etnoarqueológicas e etnohistóricas sugerem que os índios Bororo do sudeste do Mato Grosso resultaram da fusão de grupos étnicos e culturais distintos. A ruptura com os agricultores da tradição Uru, que ocuparam anteriormente esta área, é explicada em termos de pressões internas e externas e do predomínio político de um grupo provavelmente minoritário, portador de uma nova estratégia de subsistência, padrão de assentamento e tecnologia, instaurando-se uma nova ordem social a um nível de integração regional mais amplo, dramaticamente interrompido a partir dos primeiros contatos diretos com a sociedade nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Irmhild Wüst, Departamento de Ciências Sociais e Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás

Departamento de Ciências Sociais e Museu Antropológico da Universidade Federal de Goiás

Downloads

Publicado

1992-12-13

Como Citar

Wüst, I. (1992). Contribuições arqueológicas, etnoarqueológicas e etno-históricas para o estudo dos grupos tribais do Brasil Central: o caso Bororo. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (2), 13-26. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.1992.108990

Edição

Seção

Artigos