Entre mastodontes e Frankensteins: caminhos para o delineamento de políticas de acervos em museus

Autores

  • Manuelina Maria Duarte Cândido Universidade Federal de Goiás. Faculdade de Ciências Sociais
  • Mana Marques Rosa Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2014.109375

Palavras-chave:

política de acervos, museus, acervos, planejamento

Resumo

O presente artigo tem como propósito discutir o problema da política de acervos em museus – sobretudo no que diz respeito à sua ausência – e apontar alguns caminhos metodológicos para o seu delineamento e a sua implantação. Para tanto, realizamos a análise do tema sob a luz de alguns teóricos que trataram do assunto, bem como o exame dos possíveis problemas oriundos da ausência de uma política de acervos.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Referências

Balerdi, I.D. 2008. La memoria fragmentada: el museo y sus paradojas. Gijón, Astúrias: Edicio-nes Trea.

Bruno, M.C.O. 2009. Estudos de cultura mate-rial e coleções museológicas: avanços, retro-cessos e desafios. In: Granato, M.; Rangel, M.F. (orgs.). Cultura material e patrimônio da ciência e tecnologia. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST: 14-25.

Bruno, M.C.O. 1997. Museologia e Museus: como implantar novas tendências. In: Bruno, M.C.O. Museologia e museus: princípios, problemas e métodos. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. p. 7-11. (Cadernos de Sociomuseologia, 10).

Camargo-Moro, F. 1986. Museus: aquisição/documentação. Rio de Janeiro: Livraria Eça Editora.

Duarte Cândido, M.M. 2003. Ondas do Pensamen-to Museológico Brasileiro. Lisboa: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. 259 p. (Cadernos de Sociomuseologia, 20)

Cândido, M.M. 2013. Gestão de museus, um desafio contemporâneo: diagnóstico museológico e planejamento. Porto Alegre: Medianiz.

Godoy, S. 2010. Política de aquisição: uma pers-pectiva crítica e social. In: Granato, M.; San-tos, C.P.; Loureiro, M.L.N. (orgs.). O Caráter Político dos Museus. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST.

Lord, B. 2008; Lord, G.D. Manual de Gestión de Museos. Barcelona: Ariel.

Mairesse, F. 2010. Le musée hybride. Paris: La Documentation Française. (Collection ‘Museés-Mondes’).

Maroevic, I. 1997. O papel da musealidade na preservação da memória, apud Scheiner, Tereza, material de aula. Disponível em <http://pt.scribd.com/doc/89849208/O--Papel-Da-Musealidade-Ivo-Maroevic> Acesso em 03 dez 2014.

Pimentel, T.V.C., Bittencourt, J.N.; Ferrón, L.M.A. 2007 A teoria na prática funciona: gestão de acervos no Museu Histórico Abílio Barreto. Revista CPC 3: 91-109.

Pomian, K. 1984. Coleção. In: Enciclopédia Einaudi. v.1:Memória-História. Lisboa:Imprensa Nacional-Casa da Moeda: 51-86

Rivière, G.H. et al. 1989. La Muséologie Selon Georges Henri Rivière. Cours de muséologie/textes et témoignages. Paris: Dunod.

Rosa, M.M. 2013. Política de acervos em museus: uma estratégia para o gerenciamento de acervos museológicos. Monografia (Bacharelado em Museologia). Goiânia: Faculdade de Ciên-cias Sociais, UFG.

Simmons, J.E. 2006. Things great and small: collections management policies. Washing-ton: American association of Museums, AAM.

Downloads

Publicado

2023-10-25

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

CÂNDIDO, Manuelina Maria Duarte; ROSA, Mana Marques. Entre mastodontes e Frankensteins: caminhos para o delineamento de políticas de acervos em museus. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Brasil, n. 24, p. 153–162, 2023. DOI: 10.11606/issn.2448-1750.revmae.2014.109375. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revmae/article/view/109375.. Acesso em: 29 maio. 2024.