Etnoarqueologia entre os Xerente: a construção de um modelo de organização e uso do espaço das aldeias Porteira e Rio Sono

Autores

  • Flavia Prado Moi Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2003.109488

Palavras-chave:

Etnoarqueologia - Xerente - Cultura Material - Arqueologia - Antropologia.

Resumo

Este artigo apresenta os resultados da pesquisa de mestrado intitulada “Organização e uso do espaço em duas aldeias Xerente: uma abordagem etnoarqueológica” Tal pesquisa teve como objetivo formular um modelo de organização e uso do espaço a partir de estudos realizados em duas aldeias Xerente, localizadas na Terra Indígena Xerente, estado do Tocantins, Brasil. O procedimento básico foi a busca de inter-relações existentes entre cultura material, comportamento e cultura, quando foram observadas, descritas e mapeadas as estruturas e áreas de atividade de cada uma das aldeias, relacionando estes espaços à cultura material produzida, seus respectivos atores e períodos de utilização. A análise do conjunto de dados obtido resultou na construção de um modelo Xerente de uso do espaço, considerando não apenas os aspectos identificados como homogêneos entre as aldeias estudadas, mas também os aspectos diferenciadores, de forma que o modelo abranja, igualmente, as variações intrínsecas à forma de ocupação Xerente.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2003-12-23

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

MOI, Flavia Prado. Etnoarqueologia entre os Xerente: a construção de um modelo de organização e uso do espaço das aldeias Porteira e Rio Sono. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Brasil, n. 13, p. 153–173, 2003. DOI: 10.11606/issn.2448-1750.revmae.2003.109488. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revmae/article/view/109488.. Acesso em: 24 jul. 2024.