Terra de índio x terra de branco: presença indígena e apropriação de terras em Guarulhos, sécs. XVII-XIX

Autores

  • Márcia Eckert Miranda Departamento de História, Escola de Filosofia, Letras e Ciencias Humanas, Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2016.119012

Palavras-chave:

Guarulhos, História, Indígenas, Questão Agrária

Resumo

O texto discute a transformação da sociedade e do território guarulhenses, através da análise do processo de apropriação privada das terras do aldeamento original, pois a trajetória da apropriação de terras em Guarulhos é também a história do processo de desamortização das terras aldeamento de Nossa Senhora da Conceição, fator e consequência da redução progressiva da população indígena. As fontes documentais analisadas – a série “Registros de Terras da Província de São Paulo”, produzida em obediência à Lei n. 601, de 18 de março de 1850, e o Livro Primeiro de Aforamentos de Guarulhos. Essas, ao lado da análise da legislação, permitiram traçar o processo de apropriação de terras pela elite guarulhense como uma consequência da progressiva desamortização das terras do antigo aldeamento ao longo do século XIX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Arquivo da Arquidiocese de São Paulo (AASP)
Annuario Ecclesiastico da Archidiocese de S.
Paulo nº 1 1912-1913
Indice do Rol de confessos diversas freguesias
(1796-1846), cota 5-2-9
Livro de Tombo da Catedral da Sé (1554 a
1895)
Mapas das Parochias Archidiocese de São Paulo
(1911)
Arquivo Histórico Municipal de Guarulhos
(AHMG)
Livro de Atas da Câmara Municipal de Guarulhos (1881-1889)
Livro primeiro de aforamentos da vila de Guarulhos (1890-1891)
Arquivo Histórico Municipal de São Paulo
(AHMSP)
São Paulo. Actas da Camara da Villa de S. Paulo,
1562-1596. Publicação official do Archivo
municipal de S. Paulo. v. I. São Paulo:
Duprat & Cia, 1914.
São Paulo. Actas da Camara da Villa de S. Paulo,
1596-1622. Publicação official do Archivo
municipal de S. Paulo. v. II. São Paulo:
Duprat & Cia, 1914.
São Paulo. Actas da Camara da Villa de S. Paulo,
1653-1678. Publicação official do Archivo
municipal de S. Paulo. v. VI. São Paulo:
Typographia Piratininga, 1915.
São Paulo. Actas da Camara da Villa de S. Paulo,
1640-1652. Publicação official do Archivo
municipal de S. Paulo. v. V. São Paulo:
Typographia Piratininga, 1915.
Referências Bibliográficas
São Paulo. Actas da Camara da Villa de S. Paulo,
1656-1669. Publicação official do Archivo
municipal de S. Paulo. Volume annexo ao
v. VI. São Paulo: Typographia Piratininga,
1915.
São Paulo. Registro Geral da Câmara Municipal de
São Paulo, 1637-1660. Publicação official do
Archivo Municipal de São Paulo. v. II. São
Paulo: Typographia Piratininga, 1917.
São Paulo. Registro Geral da Câmara Municipal de
São Paulo, 1661-1709. Publicação official do
Archivo Municipal de São Paulo. v. III. São
Paulo: Typografia Piratininga, 1917.
Arquivo Público do Estado de São Paulo
(APESP)
Archivo do Estado de São Paulo.
Publicação official de Documentos interessantes
para a História e costumes de S. Paulo. v. XLI.
Correspondência do Conde de Sarzedas aos
vigários, 1732-1736. S. Paulo: Typographia
Andrade & Mello, 1902.
Secretaria do Governo. Seção Manuscritos.
Aldeamento de índios, 1721-1810. Caixa 2,
ordem 228, documento 7.
Ofícios ao Presidente e outras autoridades
provinciais. Viver em São Paulo: O poder
e o cotidiano. Projeto “Memórias Paulistanas: preservação e disponibilização
de ofícios diversos de São Paulo (1822-
1919)”. Ministério da Justiça – Fundo
de Defesa dos Direitos Difusos (FDD).
Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/viver/poder.php. Acesso
em: 03 ago. 2013
Fundo Secretaria de Governo. Série Maços de
População de São Paulo. Viver em São Paulo. Rescenciando a População. Disponível
em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/
viver/recenseando.php.
Viver em São Paulo: Memória da Escravidão.
Projeto Preservação da memória da escravidão em São Paulo no século XIX, apoiado
pelo Programa de Apoio ao Desenvolvimento dos Arquivos Ibero-americanos (ADAI).
Disponível em: http://www.arquivoestado.
sp.gov.br/viver/escravos.php. Acesso em: 27
jun. 2013.
APESP. Secretaria do Governo. Seção Manuscritos. Aldeamento de índios, 1721-1810.
Caixa 2, ordem 228.
Registros de Terras da Província de São Paulo.
v. 156 – Microfilme: v. 156; rolo RT08;
código 17.04.040.
Arquivo histórico ultramarino (Lisboa, Portugal)
Projeto Resgate (Arquivo Histórico Ultramarino
– Lisboa – Portugal)
AHU-São Paulo-MGouveia, cx. 1, doc.
14.AHU_ACL_CU_023-01, Cx. 1, D. 14
AHU-São Paulo-MGouveia, cx. 25, doc. 2395.
AHU_ACL_CU_023-01, Cx. 25, D. 2395
LIVROS E ARTIGOS
Arroyo, L. 1966. Igrejas de São Paulo. São Paulo:
Editora Nacional.
Brasil. Arquivo Nacional. 2005. Dicionário
brasileiro de terminologia arquivística. Rio de
Janeiro: Arquivo Nacional.
Bueno, B.P.S. 2009. Dilatação dos confins:
caminhos, vilas e cidades na formação da
Capitania de São Paulo (1532-1822). Anais
do Museu Paulista. São Paulo, n. ser. v. 14
(2): 251-294.
Costa, I. Pesos e Medidas no Período Colonial Brasileiro: denominações e relações. s.d. Disponível em: <http://www.ipeadata.gov.br/doc/
Pesos%20e%20medidas%20no%20periodo%20colonial%20brasileiro.pdf>. Acesso
em: 12 mar. 2015.
Gama, N.C. de O. 2009. O processo de conformação da periferia urbana no município de Guarulhos: loteamentos periféricos como (re)
produção de novas espacialidades e lugar de
reprodução da força de trabalho. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana).
Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências
Humanas. Universidade de São Paulo.
Guarulhos, Prefeitura Municipal. 2007. Projeto de Qualificação do Centro de Guarulhos.
Guarulhos, PMG / São Paulo, Mendes da
Rocha Arquitetos Associados.
Malaquias, C. de O. 2012. Fogos mineiros na
passagem do século XVIII ao XIX: uma
aplicação da “tipologia plurifuncional de
domicílios” à freguesia de São José do Rio
das Mortes. Anais do XV Seminário de Economia Mineira. Diamantina, 2012. Disponível
em: <http://web.cedeplar.ufmg.br/cedeplar/seminarios/ecn/ecn-mineira/2012/
arquivos/FOGOS%20MINEIROS%20
NA%20PASSAGEM%20DO%20S%C3%-
89CULO%20XVIII%20AO%20XIX.pdf>.
Acesso em: 25 out. 2013.
Monteiro, J. M. 1994. Negros da Terra: Índios
e bandeirantes nas origens de São Paulo. São
Paulo: Cia. das Letras.
Moreira, V.M.L. 2013. Notas sobre a “cidanização” e desamortização das terras de índios
no Império brasileiro. Anais do XVII Simpósio Nacional da ANPUH, Natal. Disponível
em: <http://www.snh2013.anpuh.org/
resources/anais/27/1364667711_ARQUIVO_TextoSimposioANPUH2013.pdf>.
Acesso em: 13 jan. 2015.
Moreira, V. M. L. 2002. Terras Indígenas do
Espírito Santo sob o Regime Territorial
de 1850. Revista Brasileira de História. São
Paulo, v. 22 (43): 153-169.
Muller, D.P. 1978. Ensaio d’um quadro estatístico
da província de São Paulo: ordenado pelas leis
municipais de 11 de abril de 1836 e 10 de março de 1837. 3. ed. facsimilada. Introdução de Honório de Sylos. São Paulo: Governo do
Estado. (Coleção paulística, v.11).
Nazzari, M. 2000. Da escravidão à liberdade: a
transição de índio administrado para vassalo independente em São Paulo Colonial.
In: SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Brasil:
colonização e escravidão. Rio de Janeiro: Nova
Fronteira: 28-44.
Noronha, A. de V. 1960. Guarulhos Cidade Símbolo. Guarulhos, s/e.
Oliveira, A.F. de. et. al. 2010. Revelando a História do Bonsucesso e Região: nossa cidade, nossos
bairros. São Paulo: Noovha América.
Oliveira, E.S. et. al. 2008. Guarulhos: espaço
de muitos povos. 2 ed. São Paulo: Noovha
America.
Oliveira, E.S. 2013. Guarulhos. História, cultura
e meio ambiente. Circuitos e roteiros de visitas.
s. ed. s. l.
Oliveira, J.J.M. de. 1867. Notícia racionda sobre
as aldeas de índios da Provincia de S. Paulo,
desde o seu começo até a actualidade. Revista Trimestral de História e Geografia ou Jornal
do Instituto Historico e Geographico Brasileiro.
2. ed. Rio de Janeiro: Typographia de João
Ignacio da Silva, 4 (13): 204-62.
Osório, L.S. 1996. Terras devolutas e latifúndio.
Efeitos da lei de 1850. Campinas: Ed.
UNICAMP.
Pieta, E. 1992. Revirando a História de Guarulhos.
São Paulo: Inca, 1992.
Pinheiro, J. E. de M. 2008. Ciclo do ouro em
Guarulhos. In: Omar, Elmi El Hage (Org.).
Guarulhos tem História: questões sobre História
Natural, Social e Cultural. São Paulo: Ananda: 74-87.
Pinheiro, M. 2004. Santuário de Nossa Senhora
do Bonsucesso: uma longa tradição profana.
Dissertação (Mestrado) – Faculdade de
Ciências e Letras de Assis. Universidade
Estadual Paulista, Assis.
Prézia, A.B. 2008. Maromomi, os primeiros
habitantes de Guarulhos: da perambulação
ao aldeamento. In: Omar, Elmi El Hage
(Org.). Guarulhos tem História: questões sobre
História Natural, Social e Cultural. São Paulo:
Ananda: 59-73.
Ranalli, J. 2002. Repaginando a História. Guarulhos: Soge – Faculdades Integradas de
Guarulhos.
Ranalli, J. 2002. Onomástica Indígena dos Logradouros Públicos de uma Grande Cidade. São
Paulo, GEVC.
Ranalli, J. 1986. Cronologia Guarulhense. v. 2. São
Paulo: Guarulhos, s/e.
Rendon, J.A. de T. 1842. Memória sobre as
aldeias de índios da província de São Paulo,
segundo as observações feitas no ano de
1798 – opinião do autor sobre a sua civilização. Revista Trimestral do Instituto Geográfico
Brasileiro, Rio de Janeiro: Typ. De João
Ignacio da Silva, t. 4: 295-317.
Romão, G.J.R.; Noronha, A. de V. Guarulhos.
Edição histórica comemorativa do I Centenário de Emancipação Polícia de Guarulhos (1880-1980). Guarulhos: Orefeutyra
Municipal.
Santana, A.S. de et al. 2014. Em torno da
ferrovia e da rodovia: o processo de industrialização de Guarulhos e seu patrimônio
industrial (1910-1960). In: Borges, Augusto César Maurício; Omar, Elmi El Hage
(Orgs.). Signos e significados em Guarulhos:
identidade, urbanização, exclusão. São Paulo:
Navegar: 91-110.
Santos, C.J.F. dos. 2006. Identidade urbana e globalização. A formação dos múltiplos territórios
em Guarulhos/SP. São Paulo: Annablume;
Guarulhos: Sindicato dos Professores de Guarulhos
São Paulo. Governo do Estado. 2001. Memória
Urbana, A grande São Paulo até 1940. São Paulo: Editora Emplasa / Arquivo do Estado.
Silva, L.O. 2008. Terras devolutas e latifúndio.
Efeitos da lei de 1850. 2. ed. Campinas: Ed.
Unicamp.
Sposito, F. 2012. Santos, heróis ou demônios? Sobre
as relações entre índios, jesuítas e colonizadores na
América Meridional (São Paulo e Paraguai/Rio
da Prata, séculos XVI-VII). Tese (Doutorado
em História). São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, 2012.
Verazani, K.S. 2009. Assenhorar-se de terras indígenas: Barueri – sécs. XVI-XIX. Dissertação
(Mestrado em História Econômica). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.
Universidade de São Paulo, 2009.
Viana, G.F.P. 2011. Tensões e embates na configuração do território de Guarulhos, 1860-1889.
Trabalho de Conclusão (Graduação). Escola
de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.
Universidade Federal de São Paulo, 2011.
Vide, S.M. da. 2010. Constituições primeiras do
Arcebispado da Bahia. São Paulo: EDUSP.
Zanon, D. 2012. Bispos de São Paulo – as diretrizes
da Igreja no século XVIII. São Paulo: Annablume/Fapesp.
Sites:
Guarulhos, Prefeitura Municipal. História da
cidade. Disponível em <http://www.guarulhos.sp.gov.br>. Acesso em: 25 maio 2013.
Guia da Penha. A padroeira de Nossa Senhora
do Rosário dos Homens Pretos. Disponível
em <www.guiadapenha.com.br/HistoriadaPenha/05_PADROEIRANSROSARIO.
htm>. Acesso em: 25 maio 2013.
Movimento Guarulhos tem História. Disponível em <http://www.guarulhostemhistoria.
com.br>. Acesso em: 12 jul. 2013.
São Paulo, Prefeitura Municipal. Capela
de Nossa Senhora do Rosário completa
204 anos..Disponível em <http://www.
prefeitura.sp.gov.br/portal/a_cidade/noticias/index.php?p=10327>. Acesso em: 25
maio 2013.

Downloads

Publicado

2016-08-13

Como Citar

Miranda, M. E. (2016). Terra de índio x terra de branco: presença indígena e apropriação de terras em Guarulhos, sécs. XVII-XIX. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (26), 62-83. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2016.119012

Edição

Seção

Dossiê