Arqueologia Jê no Estado de São Paulo

Autores

  • Marisa Coutinho Afonso Museu de Arqueologia e Etnologia Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2016.137279

Palavras-chave:

Arqueologia Jê, Grupos ceramistas, Tradição Itararé, Tradição Aratu, São Paulo, Fronteiras culturais.

Resumo

Este artigo apresenta uma síntese da ocupação Jê no Estado de São Paulo e discute seus contextos arqueológicos, geográficos e cronológicos. Trata dos sítios associados a grupos Jê e filiados às tradições Itararé-Taquara, Aratu-Sapucaí e Uru

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Afonso, M.C. 1987. Ocupação pré-histórica na região de Serra Azul e São Simão, São Paulo: um estudo geoarqueológico. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Afonso, M.C. 2005. Um Olhar para a Arqueologia Pré-Histórica do Estado de São Paulo. Tese de Livre Docência. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Afonso, M.C. 2008/2009. Um painel da arqueologia pré-histórica no Estado de São Paulo: os sítios cerâmicos. Especiaria 11, 12(20, 21): 127-155.
Afonso, M. C. 2014. Arqueologia Jê no Estado de São Paulo. In: Simpósio Arqueologia dos Povos Jê no Sul e Sudeste do Brasil, Caderno de Resumos. São Paulo: Museu de Arqueologia e Etnologia/USP, 16.
Afonso, M.C.; Moraes, C.A. 2005/2006. O Sítio Água Branca: Interações Culturais dos Grupos Ceramistas no Norte do Estado de São Paulo. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 15/16: 59-71.
Afonso, M.C.: Morais, J.L. 2005. Uma casa subterrânea no sul de São Paulo (bacia do rio Ribeira de Iguape. In: Milder, S. (Org.) Anais do I Colóquio sobre Sítios Construídos: Casas Subterrâneas. Pallotti, Santa Maria, 11-35.
Afonso, M.C.; Sallum, M.; Lopes, M. 2009. Ocupações ceramistas Tupi e Gê em São Paulo: espacialização e cronologia. In: XV Congresso Sociedade de Arqueologia Brasileira. Trabalhos completos. Belém: Sociedade de Arqueologia Brasileira (SAB), 8-15. A Lasca Arqueologia. 2016. Resgate do sítio arqueológico Carcará – Fases 2 e 3. Monitoramento na área do sítio arqueológico Carcará. Resgate científico do patrimônio cultural arqueológico no Loteamento Alphaville – São José dos Campos/SP. Relatório final de laboratório. Tomo II. A Lasca Arqueologia, São Paulo.
Alves, M.A.; Calleffo, M.E.V. 1996. Sítio de Água Limpa, Monte Alto, São Paulo - estruturas de combustão, restos alimentares e padrões de subsistência. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 6: 123-149.
Alves, M.A.; Cheuiche-Machado, L. 1995. Estruturas Arqueológicas e Padrões de Sepultamento do Sítio de Água Limpa, Município de Monte Alto, São Paulo. Anais. VIII Reunião Científica da Sociedade de Arqueologia Brasileira, Porto Alegre, PUCRS, 1 (2): 295-310.
Amenomori, S.N. 1999. Potencial analítico de sedimentos e solos aplicado à arqueologia. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Araujo, A.G.M. 1995. Levantamento Arqueológico da área Alto Taquari, Estado de São Paulo, com ênfase na Abordagem dos Sítios Líticos. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Araujo, A.G.M. 2001. Teoria e Método em Arqueologia Regional: um estudo de caso no Alto Paranapanema, Estado de São Paulo. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Araujo, A.G.M. 2007. A tradição cerâmica Itararé-Taquara: características, área de ocorrência e algumas hipóteses sobre a expansão dos grupos Jê no sudeste do Brasil. Revista de Arqueologia 20: 09-38.
Araujo, A.G.M. 2016. Explorando a espacialidade de um sítio Itararé-Taquara: estudo de caso do sítio Areia Branca 5, sudeste do Estado de São Paulo. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 27: 55-82.
Bendazzoli, C. 2014. O panorama da ocupação sambaquieira no Arquipélago de Ilhabela, SP. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo. Bornal, V. (2013) Estrada com história. Obras em rodovia em São Paulo revelam achados arqueológicos. Ciência Hoje para crianças, 12/8/2013
Caldarelli, S.B. 1999. Levantamento arqueológico em planejamento ambiental. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, Suplemento 3: 347-369.
Caldarelli, S.B. 2011. A ocupação macro-jê précolonial do vale do Paraíba paulista: o que evidenciam as pesquisas arqueológicas da primeira década do século XXI - I. Resumo. Encontro de Arqueologia, Patrimônio e Turismo (EAPT), Rio Claro.
Caldarelli, S.B. 2015. Arqueologia preventiva: uma disciplina na confluência da arqueologia pública e da avaliação ambiental. Habitus 13 (1): 5-30.
Caldarelli, S.B.; Neves, W.A. 1981. Programa de Pesquisas Arqueológicas no Vale do Rio Pardo. Revista de Pré-História 3: 13-49. Cali, P. 2005. Políticas municipais de gestão do patrimônio arqueológico. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
DeBlasis, P.A.D. 2000. Resgate Arqueológico no Traçado do Gasoduto Bolívia-Brasil (GASBOL) no Estado de São Paulo: Trechos IX e X (de Paulínea à fronteira com o Paraná). Relatório Final, São Paulo, Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo.
Emperaire, J., Laming, A. 1956. Les sambaquis de la cote méridionale du Brésil. Journal de la Société des Américanistes 45 (1): 5-164.
Faccio, N.B.; Barrocá, D. 2014. Sítio arqueológico Jê no noroeste do estado de São Paulo: o sítio Kandiri. Caderno de Resumos. Simpósio: Arqueologia dos povos Jê no sul e sudeste do Brasil. Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, 38.
Faccio, N.B.; Costa, H.A.V.; Luz, J.A.R.; Barrocá, D.; Matheus, E.P. 2014. Vasilhas duplas Aratu (Macro-Jê) em sítio tupi-guarani: evidência de contato? Revista Ágora 20: 6-23.
Fernandes, S.C.G. 2001. Estudo tecnotipológico da cultura material das populações pré-históricas do Vale do Rio Turvo, Monte Alto, São Paulo e a Tradição Aratu-Sapucaí. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Gomes, D.M.C. 2003a. A cerâmica indígena do sítio Caçapava I. In: Caldarelli, S.B. (Coord.). Arqueologia do Vale do Paraíba Paulista. SP-070 Rodovia Carvalho Pinto. Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A., 214-220.
Gomes, D.M.C. 2003b. A distribuição da Tradição Aratu no território brasileiro. In: Caldarelli S.B. (Coord.). Arqueologia do Vale do Paraíba Paulista. SP-070 Rodovia Carvalho Pinto. Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A., 221-224.
Kamase, L. 2004. Casas subterrâneas e feições doliniformes: um estudo de caso no Alto Paranapanema (SP). Dissertação de mestrado, São Paulo: Universidade de São Paulo.
Kamase, L. 2005. A pesquisa arqueológica no Alto Paranapanema (SP): Casas subterrâneas e feições doliniformes. In. Milder, S. (org.) Anais do I Colóquio sobre Sítios Construídos: Casas Subterrâneas. Santa Maria, Pallotti: 37-56.
Lima, L.F.E.; Juliani, L.J.O.; Belém, F.R.; Lôbo, J. 2013. A presença de uma casa subterrânea no vale do Paraíba do Sul, Estado de São Paulo, Brasil. Caderno de Resumos. III Semana Internacional de Arqueologia “André Penin”. Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, 46.
Lopes, M. 2014. Ocupação tupinambá no vale do Paraíba paulista: vista a partir da análise do sítio arqueológico Santa Marina. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Maranca, S. 1968/1969. Nota prévia sobre o sítio José Fernandes (SP-IP 12). Revista do Museu Paulista 18: 105-118.
Maranca, S. 1969. Dados Preliminares sobre a arqueologia do Estado de São Paulo. In: Arqueologia Brasileira em 1968. Publicações Avulsas, Museu Paraense Emilio Goeldi, Belém 12: 133-139.
Maranca, S.; Silva, A.L.M.; Scabello, A.M.P. 1994. Projeto Oeste Paulista de arqueologia do Baixo e Médio Vale do rio Tietê: síntese dos trabalhos realizados. Revista de Museu de Arqueologia e Etnologia 4: 223-226.
Milder, S. (org.) 2005. Anais do I Colóquio sobre Sítios Construídos – Casas Subterrâneas. Santa Maria: Pallotti.
Miller Jr., T.O. 1972. Arqueologia da Região Central do Estado de São Paulo. Dédalo 8 (16): 13-118.
Moraes, C.A. 2007. Arqueologia Tupi no Nordeste de São Paulo: um estudo de variabilidade artefatual. Dissertação de mestrado. São Paulo, Universidade de São Paulo.
Moraes Wichers, C.A.; Zanettini, P.E.; Afonso, M.C. 2008. Tupis e Tapuias: interação cultural em três contextos arqueológicos do Estado de São Paulo. In: 2° Simpósio de Arqueologia e Patrimônio de Minas Gerais/ 2° Simpósio Regional de Arqueologia e Patrimônio da Zona da Mata Mineira, Carangola. Caderno de Resumos: 12.
Morais, J.L. 1999. Perspectivas geoambientais da arqueologia do Paranapanema Paulista. Tese de Livre Docência. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Morais, J. L. 1999/2000. Arqueologia da região Sudeste. Revista da USP 44: 194-217.
Morais, J.L. 2011a. Perspectivas geoambientais da Arqueologia do Paranapanema paulista. Habilis, Erechim.
Morais, J.L. 2011b. A ocupação macro-jê précolonial do vale do Paraíba paulista: o que evidenciam as pesquisas arqueológicas da primeira década do século XXI - II. Resumo. Encontro de Arqueologia, Patrimônio e Turismo (EAPT), Rio Claro.
Pallestrini, L. 1968/69. O sítio arqueológico Jango Luís. Revista do Museu Paulista 18: 26-56.
Pallestrini, L. 1974. Sítio arqueológico Alves. Revista do Museu Paulista, Nova Série XXI: 47-96.
Pallestrini, L. 1983. “Superfícies amplas” em arqueologia pré-histórica no Brasil. Revista de Arqueologia 1 (1): 7-18.
Penin, A.; DeBlasis, P. 2005/2006. Sítio Baixadão: um novo sítio Aratu no norte paulista. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 15-16: 449-453.
Perez, G.C.; Afonso, M.C. 2015. Os ceramistas na paisagem paulista: uma proposta metodológica. Revista de Arqueologia Pública 9: 13-21.
Prous, A. 1979. Première information sur les maisons souterraines de l’État de São Paulo, Brésil. Revista de Pré-História 1(1): 127-145.
Rasteiro, R.P. 2015. Arqueologia dos Jê da Bacia do Rio Grande: história indígena no Norte de São Paulo e no Triângulo Mineiro. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Robrahn, E.M. 1989. A Ocupação Pré-Colonial do Vale do Ribeira de Iguape, SP: Os Grupos Ceramistas do Médio Curso. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Robrahn-González, E. M. 2000. São Paulo, Terra de Fronteiras: a ocupação de grupos ceramistas pré-coloniais. In: Anais do IX Congresso da Sociedade de Arqueologia Brasileira, 1997, Rio de Janeiro (Cd-Rom).
Robrahn-González, E.M. 2005. Sociedade e Arqueologia. Tese de Livre Docência. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Robrahn-González, E.M.; Afonso, M.C.; DeBlasis, P.A.D.; Figuti, L.; Neves, E.G.; Eggers, S. 1998. Água Vermelha: pesquisa arqueológica de salvamento. São Paulo: Museu de Arqueologia e Etnologia - Universidade de São Paulo, Contrato UPS/CESP, 1998.
Rodrigues, R.A. 2007. Os caçadores-ceramistas do sertão paulista: um estudo etnoarqueológico da ocupação Kaingang no vale do rio Feio/ Aguapeí. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.
Schmitz, P.I.; Barbosa, A.S.; Ribeiro, M.B. (Eds.) 1980. Os Cultivadores do Planalto e do Litoral. Temas de Arqueologia Brasileira em 1980, 5, Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia, Universidade Católica de Goiás e Instituto Anchietano de Pesquisas, Universidade do Vale do Rio dos Sinos.
Souza, J.G.; Merencio, F.T. 2013. A diversidade dos sítios arqueológicos Jê do Sul no Estado do Paraná. Cadernos do LEPAARQ. Textos de Antropologia, Arqueologia e Patrimônio X (20): 93-130.
Umiji, R.M. 2014. Datação de Cerâmicas Arqueológicas do Noroeste Paulista pelo Método da Termoluminescência. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Engenharia, UNESP – Campus de Ilha Solteira.
Zanettini Arqueologia. 2006. Programa de Resgate Arqueológico - Empreendimento de Ponte de Concreto sobre o rio Mogi-Guaçu - Cachoeira de Emas, Município de Pirassununga, São Paulo. Relatório final.
Zanettini Arqueologia. 2008. Programa de Resgate e Monitoramento Arqueológico – Usina Guarani S/A – Açúcar e Álcool (Usina Cruz Alta – Unidade III), Município de Olímpia, Estado de São Paulo. Relatório Final.
Zanettini Arqueologia. 2010. Mosaico paulista: guia do patrimônio arqueológico do estado de São Paulo. Zanettini Arqueologia, São Paulo.

Downloads

Publicado

2016-12-24

Como Citar

Afonso, M. C. (2016). Arqueologia Jê no Estado de São Paulo. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (27), 30-43. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2016.137279