Artefacts zoomorfos sambaquieiros from the state of Santa Catarina

considerations about the theme

  • Jefferson Batista Garcia Universidade da Região de Joinville
  • Dione da Rocha Bandeira Universidade da Região de Joinville
Keywords: Archeology, Zooliths, Identity, Patrimony, Sambaquis

Abstract

The objective of this work was to analyze the context, distribution and attributes of the sphincterophora artifacts from Santa Catarina State. For this purpose, the two largest thematic collections of the Southern Region of Brazil, belonging to the Sambaqui Archaeological Museum of Joinville (MASJ) and the Sambaqui Man Museum “were selected. João Alfredo Rohr, S.J.”, in Florianópolis. During the development of this research, unpublished primary sources such as iconographies, manuscripts, technical opinions (belonging to Fr. João Alfredo Rohr) and Guilherme Tiburtius notebooks were analyzed, where he makes the first description of the collection bearing his name. We have also been able to document zoomorphos unpublished in museums in the state of Santa Catarina, and in the Museo de América, in Madrid, Spain, which had been taken there in 1778, when Florianópolis (then Exterro) had been occupied by Spanish troops. The research made use of archeohistoriography on the theme zooliths and use of precision equipment, such as digital scale, steel pachymeter, semiprofessional camera, for the survey of the attributes of the studied zoomorfos. The results were the survey of the sambaquis that presented / displayed zooliths; sambaquis who presented zoolites as funeral furniture; and zooliths out of sambaquis; map of the zoolite dispersion in the state of Santa Catarina; tables of sites / burials / amount of zooliths / skeletons / genres and attribute sheets with 10 specific fields: 1) Characteristics; 2) Part registration number; 3) Local; 4) Origin; 5) Dimensions; 6) Weight; 7) Mineralogical classification; 8) Typology; 9) Conservation status; 10) References. All the data led us to consider still the great potential of archaeological study that exist in the sphinx zoomorphic artifacts; research potential, in view of the unpublished materials found, in the technical reserves of the state museums; possibilities of studies, outside the country, involving the zoomorfos sambaquieiros.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Jefferson Batista Garcia, Universidade da Região de Joinville

Mestre em Patrimônio Cultural e Sociedade pela Universidade da Região de Joinville (Univille).

Dione da Rocha Bandeira, Universidade da Região de Joinville

Arqueóloga do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville e professora da Universidade da Região de Joinville (Univille).

References

Afonso, M.C.; De Blasis, P.A.D. 1994. Aspectos da formação de um grande sambaqui: alguns indicadores em Espinheiros II, Joinville. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 4: 21-30.

Agostini, C. 1998. Resistência cultural e reconstrução de identidades: um olhar sobre a cultura material de escravos do século XIX. Revista de História Regional 3: 115-137.

Bandeira, D.R. 2004. Ceramistas pré-coloniais da Baía da Babitonga, SC: arqueologia e etnicidade. 257 f. Tese de doutorado. Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Belem, F.R. 2012. Do seixo ao zoólito: a indústria lítica dos sambaquis do sul catarinense: aspectos formais, tecnológicos e funcionais. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Bianchini, G.F. et al. 2011. Processos de formação do sambaqui Jabuticabeira-II: interpretações através da análise estratigráfica de vestígios vegetais carbonizados. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 21: 51-69.

Bigarella, J.J.; Tiburtius, G.; Sobanski, A. 1954. Contribuições ao estudo dos sambaquis do litoral norte de Santa Catarina I: situação geográfica e descrição sumaria. Arquivos de Biologia e Tecnologia 9: 99-140.

Cabral, O. 1968. Da raridade dos zoólitos platiformes e sua presença exclusiva nos sambaquis do litoral de Laguna. Anais do Instituto de Antropologia da UFSC, 1: 3-14.

Cabral, O. 1970. De la rareté des zoolithes platiformes et de leur présence exclusive dans les sambaquis du littoral de Laguna, Brésil. Bulletin de la Société des Américanistes 34: 13-18.

Castro, V.M.C. 2008. O uso do conceito de identidade na arqueologia. Clio Arqueológica 23: 170-188.

Castro, V.M.C. 2009. Marcadores de identidades coletivas no contexto funerário pré-histórico no Nordeste do Brasil. Tese de doutorado. Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

Corrêa, C.H.P. 2008. História de Florianópolis ilustrada. Insular, Florianópolis.

Costa, S.S. 2011. Santa Catarina: história, geografia, meio ambiente, turismo e atualidades. Postmix, Florianópolis.

Cuche, D. 2002. A noção de cultura nas ciências sociais. Edusc, Bauru.

Faria, L.C. 1959. A arte animalista dos paleoameríndios do litoral do Brasil. Museu Nacional, Rio de Janeiro.

Figuti, L.; Klökler, D. M. 1996. Resultados preliminares dos vestígios zooarqueológicos do sambaqui Espinheiros II (Joinville, SC). Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 6: 169-187.

Flores, M.B.R. 2004. Os espanhóis conquistam a Ilha de Santa Catarina 1777. Editora da UFSC, Florianópolis.

Garcia, J.B. 2016. Museu do Homem do Sambaqui “Pe. João Alfredo Rohr, S.J.” e seus novos desafios. Revista Eletrônica Ventilando Acervos 4: 160-171.

Gaspar, M.D. 1991. Aspectos da organização social de um grupo pescador-coletor-caçador: região compreendida entre a Ilha Grande e o delta do Paraíba do Sul, estado do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Gaspar, M.D. 1995. Datações, construção de sambaqui e identidade social dos pescadores, coletores e caçadores. In: Kern, A.A. (Org.). Anais VIII Reunião Científica da Sociedade de Arqueologia Brasileira. EdiPUCRS, Porto Alegre, 377-398.

Gaspar, M.D. 2000a. Sambaqui: arqueologia do litoral brasileiro. Jorge Zahar, Rio de Janeiro.

Gaspar, M.D. 2000b. Zoólitos, peixes e moluscos, cultura material e identidade social. Encontros e estudos 3: 13-21.

Gaspar, M.D. 2004. Cultura: comunicação, arte, oralidade na pré-história do Brasil. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 14: 153-168.

Gaspar, M.D.; De Blasis, P. 1992. Construção de sambaqui. In: Anais da 6 Reunião Científica da Sociedade de Arqueologia Brasileira, 1992, Rio de Janeiro.

Gomes, A.A. de O. 2012. Perspectivas interpretativas no estudo das esculturas zoomórficas pré-coloniais do litoral sul do Brasil: uma abordagem preliminar. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

Hall, S. Quem precisa da identidade? In: Silva, T.T. (Org.). 2014. Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Vozes, Petrópolis, 103-133.

Jamundá, T.C. 1984. Bibliografia. In: Santa Catarina. Aspectos da vida e da obra de João Alfredo Rohr, S.J. Conselho Estadual de Cultura, Florianópolis, 34-39.

Jamundá, T.C. 1970. História de Santa Catarina. Grafipar, Curitiba.

Kern, A.A. 1994. Antecedentes indígenas. Editora UFRGS, Porto Alegre.

Kestering, C. 2007. Identidade dos grupos pré-históricos de sobradinho – BA. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

Klokler, D. 2001. Construindo ou deixando um sambaqui?: análise de Sedimentos de um sambaqui do litoral meridional brasileiro: processos formativos: região de Laguna–SC. Dissertação de mestrado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Klokler, D. 2008. Food for body and soul: mortuary ritual in shell mounds (Laguna-Brazil). Tese de doutorado. The University of Arizona, Tucson.

Mendes, J.C. 1970. Conheça a pré-história brasileira. Edusp, São Paulo.

Milheira, R.G. 2002. Arqueoistoriografia e identidade no Contexto das Pesquisas Arqueológicas em Sambaquis. Ângulo 2: 89-105.

Milheira, R.G. 2005. Esculturas líticas sambaquieiras: algumas possibilidades interpretativas: reflexão a partir de uma coleção lítica do Lepaarq/UFPeL. Monografia. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

Milheira, R.G. 2014. Zoólitos: algumas reflexões sobre as esculturas sambaquieiras. In: Zocche, J.J. et al.(Orgs.). Arqueofauna e paisagem. Habilis, Erechim, 187-207.

Morales, W.F. 1998. Ricardo Krone e as pesquisas arqueológicas no Vale do Ribeira de Iguape, SP. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia 8:281-286.

Museu de Arte Moderna de São Paulo. 2015. 34º Panorama da Arte Brasileira: da pedra da terra daqui:. Museu de Arte Moderna de São Paulo, São Paulo. Catálogo de exposição.

Prous, A. 1972. Os objetos zoomorfos do litoral do sul do Brasil e do Uruguai. Anais do Museu de Antropologia 5: 57-102.

Prous, A. 1974. Catalogue raisonné des sculptures préhistoriques zoomorphes du Brésil et de l’Uruguay. Dédalo 20:11-127.

Prous, A. 1977. Les sculptures zoomorphes du Sud brésilien et de l’Uruguay. Centre National de la Recherche Scientifique, Paris.

Prous, A. 1992. Arqueologia Brasileira. Editora UnB, Brasília.

Raga Junior, J. 2014. Um cemitério monumental: marcadores de memória e identidade no sítio arqueológico Jabuticabeira-II (Jaguaruna, SC–Brasil). Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Reis, M.J.; Fossari, T.D. 1984. O sítio arqueológico da Praia da Laranjeiras – Balneário Camboriú; Sítios Arqueológicos de Santa Catarina; Relação dos Trabalhos Publicados por Pe. João Alfredo Rohr, S.J. Anais do Museu de Antropologia da UFSC 16: 3-174.

Renfrew, C. 2008. Varna e o surgimento da riqueza na Europa Pré-Histórica. In: Appadurai, A. A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Eduff, Niterói, 181-215.

Ribeiro, D. 1987. Arte Índia. In: RIBEIRO, B. (Org.). Suma etnológica brasileira. Vozes, Petrópolis, 29-65.

Rohr, J.A. 1950. Contribuições para uma etnologia indígena do estado de Santa Catarina. In: Anais do 1º Congresso de História Catarinense, 1950, Florianópolis.

Rohr, J.A. 1977. O sítio arqueológico do Pântano do Sul SC-F-10. Governo do Estado de Santa Catarina, Florianópolis.

Schmitz, P.I. 1991. Pré-história do Rio Grande do Sul. Unisinos, São Leopoldo.

Silva, K.V.; Silva, M.H. 2006. Dicionário de conceitos históricos. Contexto, São Paulo.

Silva, S.B. et al. 1990. Escavações Arqueológicas do Pe. João Alfredo Rohr. 0 Sítio Arqueológico da Praia da Tapera: Um Assentamento ltararé e Tupiguarani. Pesquisas: Antropologia 45.

Silva, T.T. 2014. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, T.T. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Vozes, Petrópolis, 103-132.

Steinen, K. von. 1894. Unter den Naturvölkern Zentralbrasiliens. Hoefer & Vohsen, Berlin.

Tiburtius, G. 1966. O sambaqui da Conquista (NR-9). Boletim Paranaense de Geografia 18: 71-126.

Tiburtius, G. 1996. Arquivos de Guilherme Tiburtius I. Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville, Joinville.

Tiburtius, G.; Bigarella, I.K. 1960. Objetos zoomorfos do litoral de Santa Catarina e Paraná. Pesquisas: Antropologia 7.

Tocchetto, F. 1991. A cultura material do Guarani missioneiro como símbolo de identidade étnica. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Valença, J.R. 1984. Herança: a expressão visual do brasileiro antes da influência do europeu. Empresas Dow, São Paulo.

Verde, G. 1778. Decoracion de monumento antiguo. Biblioteca Universitaria de Madrid, Madrid.

Woodward, K. 2014. In: SILVA, T.T. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Vozes, Petrópolis, pp. 7-72.

Published
2018-10-09
How to Cite
Garcia, J., & Bandeira, D. (2018). Artefacts zoomorfos sambaquieiros from the state of Santa Catarina. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (30), 12-41. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2018.144394
Section
Articles