Estruturas de poder

patronato, honra e prestígio nas representações discursivas das moedas de Aelia Capitolina e Cesareia no século III EC

  • Gladys Mary Santos Sales Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia. Laboratório de Arqueologia Romana Provincial-LARP
Palavras-chave: Monetarização, Iconografia monetária, Palestina romana, Poder, Patronato

Resumo

A presente pesquisa tem por objetivo a compreensão das estruturas de poder – patronato, honra e prestígio – observadas a partir das moedas cunhadas em duas províncias da Palestina Romana (Aelia Capitolina e Cesareia) no século III EC. Pretende-se por meio desta análise numismática obter dados referentes à emissão, circulação, iconografia e legendas monetárias, para o entendimento dos possíveis padrões de interações político-administrativa, sociocultural e religiosa de Roma com as elites locais e vice-versa relacionados ao patrocínio provincial. O discurso de poder representado nas moedas refere-se ao elemento linguístico que é construção social, por isso, as análises desta pesquisa apoiam-se nas epistemologias arqueológicas, numismáticas, antropológicas, sociológicas, históricas existentes, e na contribuição da teoria linguística da Multimodalidade, para a verificação da intencionalidade persuasiva presente nas moedas, associada ao contexto sociocultural do século III EC na Palestina Romana. Faz-se necessária a reflexão da cultura material (moeda) e suas representações imateriais (estruturas de poder), para o entendimento de dois questionamentos principais: i) quais princípios socioculturais alicerçaram o patrocínio das elites locais em relação à comunidade provincial na Antiguidade Tardia? ii) qual a contribuição da amoedação da Palestina Romana para veiculação e legitimação das estruturas de poder na região, no século III EC?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gladys Mary Santos Sales, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia. Laboratório de Arqueologia Romana Provincial-LARP

Titular de cargo efetivo - Arqueóloga, no Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN e na Secretaria da Educação da Cidade de São Paulo - Professora de Ensino Fundamental II e Médio - História. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidae de São Paulo - MAE/ USP, desde 2018. Mestre em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidae de São Paulo - MAE/ USP em 2018. Pós graduada em Arqueologia pela Universidade de Santo Amaro - UNISA em 2013. Graduada em Licenciatura Plena - História, pela Universidade de Santo Amaro - UNISA em 2002. Foi estagiária no Museu Santander Banespa de abril de 2000 a outubro de 2002, no setor de Patrimônio Histórico e Artístico do banco. Tem experiência na área da Educação, Arquivo Histórico e Bens Patrimoniais com ênfase em História. Pesquisadora associada ao LARP - Laboratório de Arqueologia Romana Provincial (USP) no qual desenvolve pesquisa sobre as províncias romanas da Palestina.

Referências

Andreau, J. 1993. Il Liberto. In: Giardina, A. (Ed.) L’Uomo Romano. Prima edizione. Editori Laterza, Roma.

Bernal, M. 1987. Black Athena: Afroasiatic Roots of Classical Civilization, Volume I: The Fabrication of Ancient Greece, 1785-1985. Rutgers Universi¬ty Press, New Brunswick.

Bijovsky, G. I. 2000-2002.The Currency of the Fifth Century C.E. in Palestine – Some Reflections in Light of the Numismatic Evidence. Israel Numismatic Journal, vol. 14: 196 - 210.

Bijovsky, G. I.; G; Raphael, K. 2014. The Coin Hoard from Caesarea Maritima and the 363 CE Earth-quake. Israel Numismatic Journal, vol. 9: 173-191.

Caltabiano, M. C. 1998. Immagini-parola, grammatica e sintassi di un lessico iconografico monetale. In: ARSLAN, A. E. (a cura di) La “parola” delle immagini e delle forme di scrittura: modi e tecniche di comunicazione nel mondo antico. Oudheid. Messina: 57-74.

Carlan, C. U. 2013. Moeda e poder em Roma: um mundo em transformação, Annablume. São Paulo

Fleming, M. I. D’A. 2001. Poder Político e cultura material: as vasilhas de metal romanas no contexto imperial e nas áreas periféricas da Europa central e do norte. In: Benoit, H.; Funari, P. P. A. (Orgs.) Ética e Política no Mundo Antigo. UNICAMP, Revista FAPESP, Campinas: 101-116.

Fleming, M. I. D’A. 2014. Apresentação. R. Museu Arq. Etn. Supl, n. 18, Anais do I Simpósio do Laboratório de Arqueologia Romana Provincial “Representações da romanização no mundo provincial romano”: 11.

Funari, P. P. A. 1988. Arqueologia: por quê, para quê, em benefício de quem? III Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos, Rio de Janeiro. Caderno de Resumos: 2.

Funari, P. P. A. 1993. Roma Vida Pública e Vida Privada. 4° ed. Atual, São Paulo.

Funari, P. P. A. 1997. European archaeology and two Brazilian offspring: classical archaeology and art history. Journal of European Archaeology, v. 5, n. 2: 137-148.

Funari, P. P. A. 2003a. Arqueologia. Contexto, São Paulo.

Funari, P. P. A. 2003b. Cultura material Histórica e Patrimônio. IFCH/Unicamp, Campinas.

Funari, P. P. A. 2005. The Economic history of Roman Britain: olive oil contribution to the debate. História e economia, v. 1: 29-46.

Funari, P. P. A. 2006. Latin epigraphy, an interdisci¬plinary approach to the ancient world. Revista Clássica, São Paulo, v. 17/18: 311-322.

Funari, P. P. A. 2008a. Brasilenos y romanos: colonia¬lismo, identidades y el rol de la cultura material. In: Funari, P. P. A.; Pérez-Sanches, D.; Silva, G. J. (Eds.) Arqueologia e História del mundo antiguo: contribuciones brasilenas y espanolas. Oxford: BAR Internations Series 1791: 41-45.

Funari, P. P. A. 2008b. La contribution d’une approche postprocessual pour la compréhension de la con-sommation d’huile d’olive en Bretagne romaine. Studio Historica. Historia Antigua, v. 26: 271-302.

Garrafoni, R. S.; Cavicchioli, M.; Silva, G. J. 2001. Escavação arqueológica em uma cidade romana: a experiência de três brasileiros. Boletim do CPA, ano VI, n. 11: 149-153.

Guarinello, N. L. 1994. Memoria coletiva e historia cientifica. Revista Brasileira de Historia, São Paulo, v. 14, n. 28: 180-93.

Guarinello, N. L. 1995. A Economia Antiga e a Arqueologia Rural. CLASSICA, São Paulo, v. 7/8: 271-283.

Guarinello, N. L. 2005. Archaeology and the Meanings of Material Culture. In: Funari, P. P. A.; Zarankin, A; StoveL, E. (Org.) Global Archaeological theory, con¬textual voices and contemporary thoughts. Nova Iorque: Kluwer/Plenum, v. 1: 19-28.

Guarinello, N. L. 2006. O Império Romano e Nós (Introdução) In: Mendes, N. M.; Silva, G. V. (Orgs.) Repensando o Império Romano: perspectiva socioeconômica, política e cultural. Mauad, Rio de Janeiro; Edufes, Vitória, ES: 13-19.

Guarinello, N. L. 2008. Império e Imperialismo, realidades antigas e conceitos contemporâneos. In: Feldman, S.A.; Campos, A.P.; Silva, G.V.; Nader, M. B.; Franco, S. P. (Orgs.) Os impérios e suas matrizes políticas e culturais. Flor & Cultura, Vitória; Université de Paris-Est, Paris: 47-76.

Halliday, M. A. K.; Matthiessen, C. M. I. M. 2004. An Introduction to Functional Grammar. 3. ed. Edward Arnold, London.

Hingley, R. 2000. Roman officers and English gentlemen: the imperial origins of Roman Archaeology. Routled¬ge, London.

Kress, G.; van Leeuwen, T. 2006 [1996]. Reading images: the grammar of visual design. Routledge, London.

Lacroix, L. 1974. Études d’archéologie numismatique. Universidade de Lion. Publicações da Biblioteca Salomon Reinach, Diffusion de Boccard, Paris.

Marshall, F. (Ed.) 2003. História Antiga e Arqueologia. Dossiê Projeto Apollonia. Revista Anos 90, Porto Alegre, v. 10, n. 17.

Mattingly, D.J. 1996. From one Colonialism to another: Imperialism and the Maghreb. In: We¬bster, J.; Cooper, N. (Orgs.) Roman Imperialism: Post-Colonial Perspectives (Leicester Archaeology Monographs, 3). Leicester: 49-69.

Munzi, M. 2001. L’epica del ritorno: archeologia e politica nella Tripolitania italiana. “L’Erma” di Bretschnei¬der, Roma.

Pérez, C. 1986. Monnaie du pouvoir. Pouvoir de la monnaie. Une pratique discursive originale: le discours figuratif monétaire. Annales Littéraires de l’Université de Besançon, Paris.

Polanyi, K. 1944. A grande transformação - As origens de nossa época. Campus, Rio de Janeiro.

Porto, V. C. 2013. A iconografia judaica e as moedas da Judeia. Lumen et Virtus: revista de cultura e imagem, v. IV: 22-48.

Porto, V. C. 2012. As moedas romanas da Península Ibérica e da Síria-Palestina: uma tentativa de diálogo. Revista Mare Nostrum, n. 3: 13-32.

Porto, V. C. 2007. Imagens monetárias na Judéia/Palestina sob dominação romana. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo - MAE/USP. São Paulo.

Rech, R. M. 2003. Apollonia Romana e sua Villa Maritima. Revista Anos 90, Porto Alegre, v. 10, n. 17: 229-250.

Roll, I.; Tall, O. 1999. Apollonia-Arsuf. Final Report of Excavations I. Tel Aviv.

Publicado
2019-11-21
Como Citar
Sales, G. (2019). Estruturas de poder. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (32), 179-190. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2019.164260