Arqueologia e o Museu Nacional: os primeiros cem anos

Autores

  • Roberto da Silva Ribeiro Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2022.186556

Palavras-chave:

Arqueologia, Historia da ciência, Arqueologia brasileira, Museus brasileiros, Ciência no Brasil

Resumo

A ideia que se faz das pesquisas arqueológicas no Brasil no século XIX ainda não é clara. O objetivo deste artigo é fazer um levantamento da atividade arqueológica no Brasil e sua relação com as instituições museológicas em seus primeiros cem anos centrando-nos no período do reinado de D. Pedro II quando a arqueologia brasileira tem seu primeiro florescimento e alguns dos museus ainda hoje existentes têm sua origem. Podemos dividir os cem primeiros anos da nossa arqueologia em três períodos: um período formativo; uma segunda fase mais científica com missões estrangeiras e uma terceira fase centrada no Museu Nacional e que termina com a República.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Roberto da Silva Ribeiro, Universidade Estadual da Paraíba

    Graduado em Letras pela Universidade Federal da Paraíba (1992) e em História pela Claretiano Centro Univesitário (2020) , mestrado em Sociologia Rural pela Universidade Federal da Paraíba (1995) e doutorado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (1999). Foi professor titular da Universidade Estadual da Paraíba e trabalhou em várias outras IES, como a Universidade Federal de Pernambuco e Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Foi arqueólogo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Referências

ANS D’HISTOIRE POUR L'ACADÉMIE ROYALE DES BEAUX-ARTS. IN Ville de Bruxelles. Disponível em http://www.bruxelles.be/artdet.cfm?id=7043&. Acesso em 30 set. 2020.

ACADEMIA DAS BELLAS ARTES. IN Jornal do Commercio, 11 nov 1887, p 3.

AMORIM, Lilian Bayma de. Dois museus e uma coleção: Deslocamentos, disputas e identidades na trajetória de objetos arqueológicos da cultura marajoara. Tese de Doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio da UNIRIO. Rio de Janeiro, UNIRIO, 2019.

ARCHEOLOGIA. IN Correio Official. Rio de Janeiro, 12 nov. 1838.

ARCHEOLOGIA BRASILEIRA. IN Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, 23 fev. 1842.

BRICE, William R.; FIGUEROA, Silvia F. de M. Hartt, Louis Agassiz, and the Controversy over Pleistocene Glaciation in Brazil. IN History of science; an annual review of literature, research and teaching XXXIX. New York, Science History Publications, June 2001, p. 161-184.

CAMPO DE STA. ANNA, E O MUSEU NACIONAL, O. IN Universo Pittoresco: Jornal de Instrução e Recreio. Tomo 2. Lisboa, 1841.

CAPANEMA, Guilherme Schüch. Os Sambaquis. IN CAPANEMA, Guilherme Schüch ,NOGUEIRA, Baptista Caetano d’A. RODRIGUES, João Barbosa. Ensaios de Sciencia. Rio de Janeiro, Brown & Evaristo, 1876. CAPANEMA, Guilherme Schüch. NOGUEIRA, Baptista Caetano d’A. RODRIGUES, João Barbosa. Ensaios de Sciencia. Rio de Janeiro, Brown & Evaristo, 1876.

CHAVES, André Onofre Limírio. “Dignos da admiração dos amigos de antiguidades”. História e recepção da coleção egípcia do Museu Nacional da UFRJ. IN Concinnitas n 34. Rio de Janeiro, UERJ, dez. 2018, p. 127-146.

CIDADE ABANDONADA, A. IN Gazeta da Tarde, Rio de Janeiro, 10 set. 1887, p.2.

COLLECÇÃO ARCHEOLOGICA. IN Jornal do Commercio. Rio de Janeiro 25 mar. 1881, p. 1.

COMMUNICADO. IN Diario do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 19 jul. 1849.

CONGRESSO DOS AMERICANISTAS, O. IN Gazeta da Tarde, Rio de Janeiro, 9 nov 1888, p.2.

CONGRESSO NACIONAL. Annaes da Camara dos Deputados vol. VI. Rio de Janeiro. Imprensa Nacional, 1897. p. 421.

CUNHA, Osvaldo Rodrigues. Talento e Atitude: Estudos Biográficos Do Museu Emílio Goeldi. Belém, Museu Emílio Goeldi, 1989.

DERBY, O. A. Os Montes Artificiaes da Ilha de Marajó. IN O Novo Mundo, Nova Iorque, abril, 1878, p. 90.

DOMINGUES, Heloisa Maria Bertol. Barbosa Rodrigues e os sambaquis da Amazônia. IN Revista Brasileira de História da Ciência vol. 5 suplemento. Rio de Janeiro, Sociedade Brasileira De História Da Ciência. 2012.

EXPOSIÇÃO ANTHROPOLOGICA. IN Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 9 abr. 1882, p. 1.

FARIA, Frederico Felipe de Almeida. Peter Lund (1801-1880) e o questionamento do catastrofismo. Filosofia e História da Biologia, v. 3, p. 139-156, 2008.

FERREIRA, Lúcio Menezes. Ciência nômade: o IHGB e as viagens científicas no Brasil imperial. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro v. 13, n. 2, p. 271-292, jun. 2006 .

FREITAS, B. J. Senna. A Lapida do Municipio da Cidade de Faro. IN A Semana: Jornal Literário vol. 1. Lisboa, Imprensa Nacional, 1850.

GAZETILHA. IN Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, 26 maio 1888, p. 2.

HARING, Carlos Guilherme. Almanak Administrativo, mercantil e industrial. Rio de Janeiro, Laemmert, 1863.

HARING, Carlos Guilherme. Almanak Administrativo, mercantil e industrial. Rio de Janeiro, Laemmert, 1879.

HARRT, CH. Fred. Antiguidades Brasileiras. IN O Novo Mundo. Nova Iorque, 23 set. 1873.

HOLTEN, Birgitte; Michael STERLL Peter Lund e as grutas de ossos em Lagoa Santa. UFMG, Belo Horizonte, 2011.

INSCRIPÇÃO PHENICIA. Jornal de Recife, Recife, 23 mar. 1875, 1.

JORDÃO, E. F. Pacheco. Exercução ao Baixo S. Francisco. Descripção geologica. A cachoeira de Paulo Affonso. IN A Nação. Rio de Janeiro, 29 nov. 1875.

LA HURE, Conde de [V. L. Baril/Chabaud]. Considerativos somares suar l ’origine dês amas de coquillages de la côte du Brésil. Dona Francisca (SC), 10 fev. IHGB, lata 15, doc. 9.

LANGER Johnni, Os sambaquis e o Império: escavações, teorias e polêmicas, 1840-1889. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 11: 3 5 -5 3, 2001.

LANGER, Johnni. A cidade perdida da Bahia: mito e arqueologia no Brasil Império. Revista Brasileira de História, v. 22, n. 43, 2002, p. 22-45.

LICENÇAS. IN Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, 2 abr. 1885, p. 2.

LÖFGREN, Alberto. Contribuições para a Arqueologia Paulista: Os Sambaquis. Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo. São Paulo, 1893.

MADRE DE DEUS, Frei Gaspar da. Memórias para a Capitania de São Vicente hoje chamada de São Paulo. Lisboa, Academia Real das Ciências, 1797.

MARTIN, Gabriela. Pré-História do Nordeste do Brasil. 5 ed. Recife, UFPE, 2008.

MORAES FILHO, MELLO (org.). Revista da Exposição Anthropologica Brazileira. Rio de Janeiro, 1882.

MUSEU NACIONAL. IN Correio Mercantil, Rio de Janeiro, 3 jan. 1859.

MUSEU NACIONAL. In Revista de Engenharia n.235. Rio de Janeiro, 1890, p 131.

MUSEU NACIONAL. Os Diretores do Museu Nacional. UFRJ, 2007/2008. Disponível em http://www.museunacional.ufrj.br/site/assets/pdf/memoria_1.pdf. Acesso em 10/10/2020.

NETTO, Ladislao. Exposição Anthropologica Brazileira. IN Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, 4 set. 1881, p.1.

NETTO, Ladislao. Os Mysterios do Homem Americano. IN MORAES FILHO, MELLO (org.). Revista da Exposição Anthropologica Brazileira. Rio de Janeiro, 1882, p. 25-26.

NETTO, Ladislao. Archeologia Brazileira. IN Jornal do Commercio. Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 13 dez. 1884.

NOTICIAS DIVERSAS. IN O Guanabara, Rio de Janeiro, 1850, p. 293.

NOTICIAS DIVERSAS. IN A Imprensa, Rio de Janeiro, 1898, p. 1.

PAIO, J. Z. Rangel de S. Pesquizas sobre os Primitivos Habitantes da America. IN Revista Brazileira. P. 573-586.

PAIVA, Melquiades Pinto. Os Naturalistas no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro: IV- Peter Wilhelm Lund (1801-1880). IN Revista IHGB, Rio de Janeiro, jan/mar 2013, p. 279-289.

PEQUENO ALMANAK. Rio de Janeiro: Viúva Ogier e Filho, 1843.

PEQUENOS ECHOS. Diario de Noticias. Rio de Janeiro, 19 set. 1892, p. 1.

PEQUENOS ECHOS. Diario de Notícias. Rio de Janeiro, 11 set. 1893, p.1.

PEQUENOS ECHOS. Diario de Notícias. Rio de Janeiro, 8 ago. 1894, p.1.

PINHEIRO, Joaquim Caetano Fernandes. Intituto Histórico e Geographico Brasileiro. IN Correio Mercantil, Rio de Janeiro, 16 jan. 1868.

RATH, Carlos. Notícia ethnologica sobre um povo que já habitou a costa do Brasil, bem com o seu interior, antes do dilúvio universal. Revista do IHGB, XXXIV, primeira parte.

RATH, Karl. (1874): Die Sambaquis oder Muschelhügelgräber Brasiliens [Teil „I“ und Teil „II“]. – Globus, Illustrirte Zeitschrift für Länder- und Völkerkunde, 26 (13): 193-198, 2 Abb. u. (14): 214-218, 1 Abb.; Braunschweig.

REBOLLAR, Paola Beatriz May ; FERNANDES Tatiana Costa. A Arqueologia em Santa Catarina no Final do Século XIX. Revista Memorare, Universidade do Sul de Santa Catarina, Palhoça, 2013.

RIO DE JANEIRO. IN Treze de Maio. Belém, 25 jun. 1845.

RIO DE JANEIRO. IN Diario de Pernambuco. Recife, 2 jul. 1969, p. 1-2.

RIO DE JANEIRO. IN O Globo. Rio de Janeiro, 29 out. 1875 p.1.

RODRIGUES, João Barbosa. Idolos Brazileiros. IN Jornal de Recife, Recife, 19 abr. 1883, p. 1.

RODRIGUES, João Barbosa. Antiguidades do Amazonas. IN CAPANEMA, Guilherme Schüch. Os Sambaquis. IN CAPANEMA, Guilherme Schüch ,NOGUEIRA, Baptista Caetano d’A. RODRIGUES, João Basbosa. Ensaios de Sciencia. Rio de Janeiro, Brown & Evaristo, 1876.CAPANEMA, Guilherme Schüch. NOGUEIRA, Baptista Caetano d’A. RODRIGUES, João Basbosa. Ensaios de Sciencia. Rio de Janeiro, Brown & Evaristo, 1876. p. 92-147.

RODRIGUES, J. Barbosa. O Muirakitan ou aliby. IN Gazeta de Noticias. Rio de Janeiro, 29 abr. 1883.

RODRIGUES, J. Barbosa. O Muyrakitã. IN Diario do Commercio. Rio de Janeiro, 13 nov 1881.

ROMERO, Sylvio. Ethnographia Brasileira: Estudos críticos. Rio de Janeiro, Alves, 1888.

ROMERO, Sylvio. Movimento Espiritual Brasileiro no anno de 1888. IN Revista Sul-Americana n 16. Rio de Janeiro, 31 ago 1889, p. 241-245.

SÁ, Magali Romero. O botânico e o mecenas: João Barbosa Rodrigues e a ciência no Brasil na segunda metade do século XIX. Hist. cienc. saude, Rio de Janeiro , v. 8,supl. p. 899-924, 2001 .

SÁ, Magali Romero ; HEIZER, Alda. Editorial. IN Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 5, suplemento, p. 6-8, 2012.

SANJAD, Nelson. Charles Frederick Hartt e a institucionalização das ciências naturais no Brasil. Hist. cienc. saude-Manguinhos,Rio de Janeiro ,v. 11, n. 2, p. 449-455,Aug.2004 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702004000200016&lng=en&nrm=iso>. access on29Sept.2020.

SEND. Periodo de Organização ou meio século de labores. IN Gazeta da Tarde. Rio de Janeiro, 12 ago. 1895, p. 1.

SILVA, Ignacio Accioli Cerqueira e. José de Sá Bittencourt Accioli. IN Archivo Municipal. Rio de Janeiro, 10 jan 1861, p. 4.

SILVA, A.J. Ferreira da. J. Barbosa Rodrigues, Naturalista Brasileiro. IN A Provincia de Minas, Ouro Preto, 1 abr. 1886, p. 2.

SOCIEDADE DE GEOGRAPHIA DO RIO DE JANEIRO. IN Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 29 ago. 1887, p. 2

SOCIEDADES LITERARIAS E INDUSTRIAES. Correio Mercantil. Rio de Janeiro, 12 set. 1866.

SOCIEDADES LITERARIAS E INDUSTRIAES. Correio Mercantil. Rio de Janeiro, 11 jun. 1867.

SOCIEDADE VELOSIANA. IN Diário do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1870, p. 3.

SOUZA, Caroline Mignot de. Levantamento da Coleção Petrográfica da Comissão Geológica Do Império e Seu Vínculo Histórico no Acervo do Museu Nacional. Monografia apresentada ao Departamento de Geologia da UFRJ para obtenção do grau de geóloga. Rio de Janeiro, UFRJ, 2014.

SOUZA, Paulino José Soares de. Relatório apresentado à Assembléa Geral. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1869.

SUCKOW, Gustavo. O Muyrakitã. IN Diário do Commercio. Rio de Janeiro, 7 nov 1891 p.1.

TRIGGER, Bruce G. História do Pensamento Arqueológico. São Paulo: Odysseus, 2004.

VISCONDE DE MARANGUAPE, O. IN Correio da Tarde, Rio de Janeiro, 25 jan. 1859.

WIENER, Charles. Notice sur le Brésil. Paris, Maisonneuve, 1874.

WIENER, C.Estudos sobre os Sambaquis do Sul do Brazil.Arquivos do Museu Nacional1: 1-20, 1875.

Downloads

Publicado

2022-02-07

Como Citar

RIBEIRO, Roberto da Silva. Arqueologia e o Museu Nacional: os primeiros cem anos. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Brasil, n. 39, p. 188–205, 2022. DOI: 10.11606/issn.2448-1750.revmae.2022.186556. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revmae/article/view/186556.. Acesso em: 23 jul. 2024.