Esclavitud y Arqueología de la resistencia en Cuba y Brasil

Autores

  • Pedro Paulo A. Funari Universidade Estadual de Campinas
  • Lourdes Dominguez Oficina del Historiador de La Habana

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2004.89668

Palavras-chave:

Arqueologia Histórica, Escravidão e resistência, Cuba e Brasil

Resumo

O estudo da escravidão e da resistência de indígenas, africanos e mestiços escravizados tem crescido em todo o mundo e a Arqueologia tem desempenhado um papel importante. O objetivo deste artigo consiste em discutir como a Arqueologia, no Brasil e em Cuba, tem estudado esse tema, a partir de uma abordagem materialista crítica, que enfatiza o papel do conflito na vida social. Os autores sumarizam as pesquisas nos dois países e concluem por enfatizar a relevância de tais estudos para uma compreensão mais abrangente do passado histórico em ambos os países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Paulo A. Funari, Universidade Estadual de Campinas

Departamento de História do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas e Núcleo de Estudos Estratégicos (NEE) da Universidade Estadual de Campinas

Publicado

2004-12-09

Como Citar

Funari, P. P. A., & Dominguez, L. (2004). Esclavitud y Arqueología de la resistencia en Cuba y Brasil. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia, (14), 209-223. https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2004.89668

Edição

Seção

Artigos