Uma Conversa sobre Arqueologia e Paisagem com Robin o Bom Camarada

Autores

  • José Roberto Pellini Pontifícia Universidade Católica de Goiás –PUCGO

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2009.89869

Palavras-chave:

Fenomenologia, Percepção, Arqueologia, Paisagem

Resumo

O que é Paisagem? Como se define a relação entre homem e natureza? Quais os símbolos e significados por detrás da Paisagem? Seriam as abordagens exclusivamente centradas nas reconstruções paleoambientais as mais próximas da realidade? É a paisagem emocional de James Pryde e William Blake, a paisagem realista de Delacroix e Velázquez, a liberdade e energia de Van Gogh e Bomberg, as memórias e sonhos de Dali, Chagall e Carel Weight menos verdadeiras que as reconstruções paleoambientais propostas pela ciência arqueológica? Segundo o ensaísta suíço do século 19 Henry Frederic Amiel o que difere estas paisagens é apenas a mente. Eu diria que não apenas a mente, mas a percepção que os indivíduos têm de seu mundo.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2009-12-17

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

PELLINI, José Roberto. Uma Conversa sobre Arqueologia e Paisagem com Robin o Bom Camarada. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Brasil, n. 19, p. 21–37, 2009. DOI: 10.11606/issn.2448-1750.revmae.2009.89869. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revmae/article/view/89869.. Acesso em: 20 jul. 2024.