Circulación de obsidiana en Chubut, Patagonia Central, Argentina: uso de las materias primas extra-regionales como indicadores de movilidad e interacción entre grupos cazadores recolectores

Autores

  • Analía Castro Esnal Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET); Instituto Nacional de Antropología y Pensamiento Latinoamericano (INAPL).
  • Cecilia Pérez de Micou Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (CONICET; Universidad de Buenos Aires (UBA)
  • Charles R. Stern Universidad de Colorado. Departamento de Ciencias Geológicas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2448-1750.revmae.2011.89963

Palavras-chave:

Patagônia, Obsidianas, Caçadores-coletores, Mobilidade

Resumo

Os conjuntos de artefatos líticos recuperados em distintos tipos de sítios arqueológicos do Chubut mostram uma proeminência de matériasprimas locais, especialmente sílex, xilopalas e vulcanitas, nessa ordem. Esses materiais são acessíveis nas redondezas dos mesmos. As obsidianas, porém, aparecem em reduzida frequência e não se acham nas jazidas locais. O fato de haver fontes de obsidiana caracterizadas geo-quimicamente e localizadas pontualmente no espaço patagônico, possibilitou a identificação da origem dos achados nos resultados das análises geo-químicas de obsidianas de vários sítios no interior de Chubut e são discutidos em relação aos circuitos de mobilidade dos grupos humanos no espaço, estruturado pelas estradas. As conclusões apontam não apenas a existência de corredores de comunicação, mas também de encruzilhadas, ao mesmo tempo em que se propõe o uso da obsidiana associado a aspectos sociais ou simbólicos, e não somente tecnológicos.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Publicado

2011-12-09

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

CASTRO ESNAL, Analía; PÉREZ DE MICOU, Cecilia; R. STERN, Charles. Circulación de obsidiana en Chubut, Patagonia Central, Argentina: uso de las materias primas extra-regionales como indicadores de movilidad e interacción entre grupos cazadores recolectores. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Brasil, n. 21, p. 93–102, 2011. DOI: 10.11606/issn.2448-1750.revmae.2011.89963. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revmae/article/view/89963.. Acesso em: 20 jul. 2024.