Análise espacial em arqueologia. Estudo de caso: Hagia Triada, Creta

Autores

  • Juliana Caldeira Monzani Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-5939.revmaesupl.2009.113516

Palavras-chave:

Hagia Triada - Arquitetura - Creta micênica - Arqueologia espacial

Resumo

Este trabalho exemplifica o emprego da análise espacial em um sítio arqueológico do Mediterrâneo e estará centrado em uma análise de Hagia Triada, assentamento localizado na ilha de Creta, durante o Período Minóico Recente III (1430-1100 a.C.), conhecido como também como Período Micênico por conta da forte presença de traços da cultura micênica na região. Observa-se neste sítio, a partir 1370 a.C (MRIII A 2) uma série de reconstruções e novas construções. Pretende- -se, com este estudo, investigar as estruturas construídas no sítio e explicar o possível aparecimento, na área norte, de evidências arquitetônicas similares às presentes nos assentamentos micênicos continentais: mégaron, stoa e um espaço público aberto (identificado como uma espécie de ágora). As novas construções em Hagia Triada seriam imediatamente posteriores à destruição do palácio de Cnossos e assim o novo arranjo espacial do sítio poderia configurar, segundo os escavadores do sítio, uma tentativa da elite micênica em instituir uma capital administrativa no sul vinculada a um reino micênico centrado em Cnossos. Neste sentido o estudo dos edifícios de Hagia Triada não pode ser realizado sem se levar em consideração as relações políticas entre a Planície de Messara - área em que o sítio de insere juntamente com o palácio de Festos e o porto de Commos - e o centro-norte da ilha, i.e., a região do palácio de Cnossos

Biografia do Autor

Juliana Caldeira Monzani, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Doutoranda MAE-USP

Downloads

Publicado

2009-09-10

Como Citar

Monzani, J. C. (2009). Análise espacial em arqueologia. Estudo de caso: Hagia Triada, Creta. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia. Suplemento, (supl.8), 143-148. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5939.revmaesupl.2009.113516

Edição

Seção

Comunicações