Portos do Vale do Ribeira paulista: uma abordagem arqueológica

Autores

  • Paulo Fernando Bava de Camargo Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-5939.revmaesupl.2009.113518

Palavras-chave:

Arqueologia marítima - Portos - Vale do Ribeira - Cananeia

Resumo

apesar do transporte marítimo de cargas e passageiros ter se extinguido no Vale do Ribeira paulista há vários anos e de a região hoje ser considerada economicamente decadente, os portos da região continuam bastante ativos em razão da pesca comercial e do turismo náutico. Como a arqueologia marítima pode ajudar na resolução desse aparente paradoxo? Observando as estruturas portuárias atuais e analisando criteriosamente aquelas que aparentemente apresentam maior antiguidade, levando à compreensão da transformação dos modos de produção ocorrida entre o século XIX e o XX

Biografia do Autor

Paulo Fernando Bava de Camargo, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnologia

Pesquisador associado do Centro de Estudos de Arqueologia Náutica e Subaquática/ UNICAMP; aluno de pós-graduação (doutorado) do Museu de Arqueologia e Etnologia/ USP; bolsista CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Brasil

Downloads

Publicado

2009-09-10

Como Citar

Camargo, P. F. B. de. (2009). Portos do Vale do Ribeira paulista: uma abordagem arqueológica. Revista Do Museu De Arqueologia E Etnologia. Suplemento, (supl.8), 155-165. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5939.revmaesupl.2009.113518

Edição

Seção

Comunicações